You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

10 práticas que transformam qualquer empresa em um excelente lugar para se trabalhar

Diretora de RH conta segredos que levaram uma companhia a conquistar 94% de satisfação dos colaboradores, mesmo durante uma pandemia. E o melhor: podem ser implantados em empresas de qualquer setor e de todos os portes

Uma boa gestão de pessoas é um diferencial capaz de fazer com que as empresas se tornem cada vez mais bem-sucedidas, não apenas pelo que produzem, mas também pela manutenção de um de seus principais ativos: o capital humano e intelectual. Organizações com colaboradores satisfeitos e motivados são capazes de manter em alta a sua produtividade, mesmo em tempos de crise - isso porque o turnover é um dos maiores vilões dos departamentos de RH e financeiro de uma organização. "Combater o turnover das empresas é um dos grandes desafios para construção da produtividade no Brasil”, afirma o economista José Pio Martins, reitor da Universidade Positivo.

De acordo com a diretora de Gente & Gestão (RH) da Tecnobank, Michaela Vicare, conquistar e manter a satisfação dos colaboradores é um processo lento e gradual, e deve ser um desejo comum de todas as lideranças, uma visão que faça parte do DNA da empresa. Com 94% de satisfação de seus funcionários, a Tecnobank, mesmo com 100% da equipe em home office desde o início da pandemia, não teve queda de produtividade e, ainda assim, acaba de receber o selo Great Place to Work (GPTW), que reconhece as boas práticas realizadas para que colaboradores tenham sempre um bom ambiente de trabalho.

Para a diretora, algumas posturas são fundamentais para manter colaboradores sempre satisfeitos e motivados. São práticas que podem ser implantadas por qualquer empresa, das maiores às menores. Michaela cita algumas delas:

1. Pessoas em primeiro lugar

As pessoas sabem quando a empresa coloca os colaboradores no centro do negócio e se preocupa genuinamente com eles. Trata-se de buscar entender suas preocupações e trabalhar, realmente, pelo seu bem estar. "Comece fazendo aquilo que você acredita que faz bem para o seu colaborador. Entenda, atenda e ouça as necessidades dos funcionários", recomenda a diretora.

2. Regras claras

Independentemente do porte da empresa, nem sempre os trabalhadores sabem o que seus líderes esperam. Essa falta de comunicação impede a conexão com a empresa. "Deixe bem claros os valores, propósitos, missão e visão da companhia, assim como as regras de conduta e o código de ética. Assim, os colaboradores saberão o que se espera deles e se esforçarão para fazerem o melhor", recomenda.

3. Salário não é tudo

Remuneração não é a única forma de satisfazer o colaborador. Dados do Índice de Confiança Robert Half (ICRH) divulgados este ano mostram que 40% dos profissionais com nível superior atualmente empregados acreditam que merecem ganhar mais. "Não que a remuneração não seja importante, mas ela, por si só, não garante a satisfação e a retenção do colaborador", reforça a diretora.

4. Reconhecimento é ouro, então, elogie!

Algo que não custa nada, mas que está em extinção nas empresas é o reconhecimento do líder. "O que é reconhecido, é repetido. Um simples 'parabéns' na hora certa pode acrescentar uma boa dose de motivação no trabalho de qualquer pessoa e, acreditem, tem muito mais poder que o dinheiro", revela Michaela. E é muito importante não deixar o reconhecimento apenas para os grandes feitos ou as reuniões mensais. "Reconhecer publicamente as pequenas vitórias é gratificante e mantém todos motivados a longo prazo", ressalta. “O elogio é um dos mais importantes combustíveis para nós, seres humanos”.

5. Gestão horizontal

Uma gestão em que os colaboradores têm responsabilidades e mais autonomia para que as tomadas de decisões sejam realizadas em conjunto por toda a equipe. "Nós acreditamos que é importante não verticalizar as relações, mas tornar as lideranças mais próximas de todos. Isso torna a comunicação mais ágil e aberta, e incentiva as pessoas a se posicionarem", expõe Michaela.

6. Comunicação compartilhada

Ao compartilhar informações, sempre que possível, o líder mostra confiança em seus subordinados. "Quanto mais eles sabem, mais vão entender. Quanto mais eles entendem, mais vão se importar. Uma vez que eles se importam, estarão motivados", afirma a diretora. Com as informações em poder de todos, busque ouvir a opinião da equipe. "Por meio da escuta, também estimulamos a contribuição de cada um, o ato de tomada de decisões coletivas, que não passam apenas por um grupo pequeno dos que decidem, mas que chegam até todos, porque às vezes o que é bom para um, não é bom para o outro", explica Michaela.

7. Respeito às necessidades individuais

Nem sempre o que funciona para uma pessoa funcionará para a outra, por isso, é importante que haja o entendimento, respeito e atendimento das necessidades individuais. “Em tempos de pandemia, com os colaboradores em casa, práticas simples, como a possibilidade de alternância de crédito entre vale-refeição e vale-alimentação, representam um grande impacto positivo no dia a dia das pessoas, afinal, os gastos com supermercados tendem a ser maiores do que aqueles com restaurantes”, explica.

8. Ambiente de trabalho

Boas condições de trabalho são um item fundamental para garantir a saúde, o bem-estar e a satisfação dos colaboradores. E isso também deve se estender para os trabalhadores que tiveram que trabalhar de casa. "A empresa deve lançar mão de todos os recursos e ferramentas tecnológicas possíveis para garantir que todos os colaboradores possam ter nas suas casas a estrutura necessária para fazer bem o seu trabalho", pondera. Durante a pandemia, a Tecnobank disponibilizou a todos os funcionários equipamentos, itens de escritório e até ajuda de custo para o provimento de internet que permitisse a todos trabalhar da melhor forma possível.

9. Ouça sua equipe

"Realizamos uma pesquisa intensa para avaliar como cada um estava sendo impactado pela mudança e de que forma esse impacto poderia ser amenizado", detalha Michaela. Ela afirma que é preciso entender que, no caso do home office, é o trabalho que invade a casa das pessoas. "Enxergar a questão dessa forma nos permitiu deixar nossos colaboradores mais à vontade diante de um novo contexto em que o profissional, o pessoal e o doméstico se misturam. Ficou clara a dificuldade que muitos colaboradores estavam enfrentando para administrar ao mesmo tempo trabalho, casa e filhos, e sentimos que precisávamos ajudar com isso”, explica Michaela.

10. Crie novas práticas

Uma das iniciativas desenvolvidas durante o período de pandemia e que tem contribuído com o dia a dia dos colaboradores que têm crianças de 0 a 14 anos em casa foi o TBKids. “Trata-se de um canal infantil com sugestões de conteúdos e atividades organizado pela empresa para ajudar os funcionários a dedicarem tempo de qualidade, conteúdo adequado e informativo aos seus filhos neste momento", conta.

Para a diretora do Tecnobank, muito mais do que uma prática ou outra, em particular, o que certamente garante a satisfação de quem trabalha na empresa é um conjunto de ações e iniciativas que trazem por trás de si algo muito maior. "É a forma como estabelecemos nossa cultura - e não abrimos mão dela. Uma cultura que preza por colocar os trabalhadores em primeiro lugar, num esforço contínuo para lembrar sempre que, antes de sermos tecnológicos, somos humanos. E nossas ações são sempre nesse sentido. : para que cada vez nos percebamos mais humanizados, mais próximos e mais conectados. Dessa forma, os bons resultados são uma consequência natural, "completa.

____________________________

Sobre a Tecnobank

A Tecnobank é uma empresa brasileira de tecnologia para segmentos de negócios, que soluções agregadas que geram segurança e agilidade aos processos eletrônicos dos segmentos bancários, financeiros e veículos. Homologada pelos órgãos executivos de trânsito, é autorizada a realizar consultas às bases oficiais de informações sobre condutores (Renach), veículos (Renavam) e infrações (Renainf) do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A prevenção e o combate a fraudes, corrupção e todos os atos que representam desvios em relação ao código de conduta da empresa, bem como às normas existentes, são prioridades da Tecnobank, que possui um programa rigoroso de compliance, desenvolvido em parceria com a Warde Advogados , um dos principais competências especializadas em compliance no Brasil,com consultoria direta do ex-ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão da Controladoria-Geral da União, Valdir Moysés Simão, e do ex-diretor geral da Polícia Federal do Brasil, Leandro Daiello Coimbra. Outra prioridade da empresa é o bem-estar, saúde e segurança de seus colaboradores, o que rendeu à Tecnobank o selo Great Place to Work (GPTW).