You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
6 dicas para diminuir seus índices de inadimplência

6 dicas para diminuir seus índices de inadimplência

Por Bárbara Siqueira

Infelizmente, todos os setores sofrem com esse mal: a inadimplência de alguns clientes. Por isso, reuni abaixo 6 dicas para ajudar a diminuir esses índices. Confira:

1 – Tenha um código de ética: O código de ética serve para guiar os funcionários e gestores com relação à missão, visão e os valores da empresa. E é importante que esse código seja cumprido e não fique só no papel. Pois, dessa forma, cria-se um ambiente mais transparente e as relações profissionais tendem a ser mais valorizadas. O que dificulta a ocorrência de fraudes por parte dos funcionários.

2 – Tenha atenção com os documentos recebidos: Uma das fraudes mais recorrentes é a fraude de documentos. Que podem ser tanto os documentos pessoais de clientes, quando as notas fiscais e contratos. Por isso, é importante estar atento e ler todas as cláusulas e notas fiscais com atenção aos detalhes. Além disso, é bom contar com ferramentas que auxiliem na validação de documentos

3 – Procure validar informações de clientes: Para isso, você pode fazer consultas de crédito e de localização. As consultas de crédito permitem que você encontre informações sobre pagamentos de clientes e saiba qual é a possibilidade de eles ficarem inadimplentes. Já com as consultas de localização, é possível encontrar e validar informações sobre empresas e pessoas. O que te dá muito mais segurança nas suas transações.

4 – Conheça bem os funcionários, antes da contratação: O ideal é que você peça indicações para os bons funcionários que você já tem. Assim, diminuem as chances de você errar nas contratações. Além disso, é necessário que seja feito um processo seletivo completo. Pesquise o histórico do candidato, busque referências profissionais, procure saber o motivo dos desligamentos das empresas anteriores e avalie os dados cadastrais.

5 – Faça auditorias: De preferência, essas auditorias devem ser feitas de forma frequente. Assim, é possível atualizar políticas e planos da empresa e perceber possíveis problemas com antecedência. Fazer acompanhamentos e balanços com regularidade, demonstra transparência e dificulta a ação de pessoas mal-intencionadas. Isso porque, sempre que os mecanismos de prevenção são divulgados, gera-se um sentimento de insegurança no possível infrator. Outra forma de evitar problemas com funcionários, é ter sistemas de recompensa por bons resultados e comportamentos. Assim, os funcionários se sentirão contemplados e dificilmente terão a intenção de prejudicar a empresa.

6 – Utilize mecanismos de proteção e controle: É importante que você utilize mecanismos de controle de jornada de trabalho, de tarefas diárias, relatórios e demonstrativos de desempenho. Além disso, é necessário ter sistemas protegidos com senhas fortes e códigos de conduta para a utilização dos recursos da empresa.

Barbara Siqueira é Diretora de Operações na Checktudo, empresa pioneira há mais de 20 anos no setor de consultas veiculares