“Você realmente sabe qual foi seu lucro ou prejuízo?” É com esse questionamento que a Agrogestor se apresenta aos produtores rurais. A empresa se oferece como uma alternativa ao papel e caneta para o apontamento de campo, tudo por meio de um aplicativo de fácil utilização.

Entre os serviços oferecidos estão o georreferenciamento e mapeamento de áreas, além do monitoramento de pragas, doenças e daninhas. Tudo isso voltado para agricultura e extrativismo (de grãos, cana de açúcar, café, frutas, flores e outros), criação de animais (pecuária de corte ou leite, haras, granjas, piscicultura, etc) e beneficiamento e agroindústria (algodoeiras, laticínios, alambiques, entre outros).

“Conseguimos desenvolver uma plataforma moderna tecnologicamente, com configurações flexíveis permitindo abrangência a qualquer segmento do agronegócio, parceiros que acreditaram em nossa experiência e projeto, conquistando bons clientes”, afirma o diretor da startup, Humberto Meirelles.

O aplicativo permite a integração de rotinas, minimizando trabalho e tempo gasto. Acessível em qualquer lugar, tem baixa exigência de computadores. Oferece, ainda, atualizações automáticas e backup diário. O objetivo é conquistar um público cada vez maior, incluindo empresários do campo, consultorias, assessorias, associações e cooperativas.

“A demanda pela digitalização do campo é crescente. Ela é cada vez mais valorizada pelos profissionais já atuantes, e principalmente pelas novas gerações que iniciam seu trabalho no agronegócio. Nosso grande desafio é Formar uma equipe crescente com grandes profissionais e nos manter atualizados com as melhores tecnologias”, complementa Meirelles.

E a equipe precisa trabalhar duro para integrar em uma só plataforma áreas como comercial, financeiro, estoque e contabilidade. Além disso, oferecer soluções para planejamento e controles de plantio e colheita, no caso de clientes da área da agricultura; controle de manejo, reprodução e pesagem, na criação de animais.

“Queremos criar uma plataforma para gestão de agronegócios, abrangente, flexível, simples e viável a qualquer empresa do agronegócio”, conclui o diretor.