You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Paulistano integra nova geração de artistas brasileiros

Paulistano integra nova geração de artistas brasileiros

Aos 30 anos, Ariel Busquila soma mais de 250 obras e duas exposições na Câmara dos Deputados, em Brasília

Fã de Salvador Dalí, Ariel Busquila jamais imaginou que também conquistaria seu próprio público. Mas agora começa a ver que isso pode ser uma realidade. Aos 30 anos, o paulistano já reúne mais de 250 obras e várias exposições. Duas delas na Câmara dos Deputados, em Brasília.


Formado em Design de Moda pelo Instituto Europeu de Design, Ariel sempre foi ligado às artes. Começou a ter aulas de pintura aos 11 anos de idade, fez curso de Artes Plásticas no Centro Cultural Castillo Pittamiglio, em Montevidéu, Uruguai, curso de História da Arte com Rodrigo Naves e pós-graduação em Práticas Artísticas na FAAP. Teve a primeira exposição de suas obras aos 20 anos de idade.


De lá para cá, já fez mais de 100 pinturas em aquarela, 150 obras em acrílico sobre tela, fotos e xilogravura, forma artística que vem experimentando mais recentemente. Ariel aposta em quadros estéticos e não se prende a métodos ou conceitos de um determinado estilo. “Eu não penso previamente no que vou fazer. Apenas sento e pinto o que estou sentindo. Decido que está pronto quando olho e acho que está bonito”, explica.


O pintor acredita que a arte tem o poder de restaurar sentimentos e mexer com a sensibilidade das pessoas. “Hoje em dia já temos as fotografias para retratar a realidade. Nos meus trabalhos prefiro ir para o abstrato, mexer com o imaginário de quem vê”. Algumas de suas obras já serviram de cenário para séries da Netflix e SBT.


Recentemente, arriscou-se em uma nova forma artística: a escrita. Seu primeiro livro conta a história de uma criança que tinha tudo para ser feliz, não fossem fatos perturbadores e enigmáticos que atravessam a sua trajetória. Uma narrativa que deixa o leitor apreensivo e intrigado entre o que é real ou não. A ficção será lançada em abril pela editora Chiado Books.


Sobre Ariel Busquila


Formado em Design de Moda pelo Instituto Europeu de Design, Ariel Busquila sempre foi ligado às artes. Começou a ter aulas de pintura aos 11 anos de idade, fez curso de Artes Plásticas no Centro Cultural Castillo Pittamiglio, em Montevidéu, Uruguai, curso de História da Arte com Rodrigo Naves e pós-graduação em Práticas Artísticas na FAAP. Teve a primeira exposição de suas obras aos 20 anos de idade. De lá para cá, já fez mais de 100 pinturas em aquarela, 150 obras em acrílico sobre tela, fotos e xilogravura, forma artística que vem experimentando ultimamente. Ariel aposta em quadros estéticos e não se prende a métodos ou conceitos de um determinado estilo. O pintor acredita que a arte tem o poder de restaurar sentimentos e mexer com a sensibilidade das pessoas. Algumas de suas obras serviram de cenário para séries da Netflix e SBT. Recentemente, arriscou-se em uma nova forma artística: a escrita. Seu primeiro livro conta a história de uma criança que tinha tudo para ser feliz, não fossem fatos perturbadores e enigmáticos que atravessam a sua trajetória. A ficção será lançada em abril pela editora Chiado Books.