Com esta frase simples, Graham Dugoni define o que seu produto entrega. Ele acha que a humanidade não está pronta para todo o estímulo visual e auditivo que nos cerca. Por isso, ele criou em 2014 a Yondr, que cria "espaços" sem celular para artistas, educadores, organizações e indivíduos, para que, ao menos por algumas horas, as pessoas possam estar conectadas ao momento presente.

Estes "espaços" são na verdade bolsinhas de tecido que abrem e fecham com um sistema próprio e patenteado por Dugoni, que viraram febre este ano e já foram usadas nos shows de Alicia Keys, Childish Gambino e Guns N’ Roses. Jack White, do The White Stripes, já contratou a Yondr para seus próximos concertos, alegando que não aguenta mais olhar para a plateia e ver um mar de celulares apontados para ele.

Outros artistas, como o comediante Chris Rock, adotaram o Yondr porque não querem ter seus shows publicados no YouTube ou espectadores distraídos pelo Instagram. Mas o Yondr não ficou restrito ao universo das artes: seu sistema já foi adotado em mais de 600 escolas, em hospitais, em igrejas e tribunais, e vem sendo apontado como uma das soluções para nosso vício em celulares.