You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Como alcançar equidade em sala de aula?

Políticas públicas e envolvimento de famílias e comunidade são fundamentais para estabelecer a equidade na educação, dizem especialistas

“A ideia da equidade, diferentemente da ideia da igualdade, leva em consideração o passado e as acumulações que cada pessoa tem. Você não pode igualar pessoas que tenham tido oportunidades diferentes”. É o que explica o professor Mário Lisboa Theodoro, mestre e doutor em Ciências Econômicas e especialista em políticas sociais e inclusão social. Segundo ele, para haver equidade em sala de aula é preciso montar uma “pedagogia da diversidade” nas escolas, na qual a sala de aula de fato reflita a realidade brasileira, que é rica em diversidade. “No Brasil, hoje, a diferença tem sido associada a uma forma negativa e a escola tem toda a capacidade para mudar esse paradigma da diferença e da desigualdade. Temos que trabalhar com a diferença como uma riqueza do país – e não como um instrumento de desigualação das pessoas, fazendo com que uns se sintam melhores que outros”, afirma.

A Constituição Federal Brasileira estabelece que “deve haver a diversidade de ideias, a liberdade de aprender e ensinar para todos”. Do ponto de vista da Educação, a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e o Plano Nacional de Educação (PNE) também preveem o respeito, a tolerância e a erradicação da discriminação nas escolas. Para a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e ex-secretária de Educação de Curitiba, Roberlayne Roballo, "é preciso entender que a garantia do direito à educação é uma construção gradativa e gestores e secretários têm que saber da importância de se cunhar princípios para que isso possa ser trabalhado pedagogicamente na escola”.

De acordo com Roberlayne, os secretários de Educação devem fazer uma análise da realidade, conhecer os bairros, as comunidades e as necessidades para propor políticas públicas, além de focar na formação dos profissionais para garantir uma qualidade que impacte na permanência do aluno na escola. “Os gestores públicos têm que estabelecer políticas educacionais que levem em conta e envolvam a comunidade, a família, a escola e também as universidades”, orienta.

Mário Lisboa Theodoro e Roberlayne Roballo são os convidados do quinto episódio do podcast PodAprender, com o tema “Equidade em sala de aula - Como ensinar coletivamente para alunos únicos". Com produção da Central Press Brasil, o PodAprender é uma realização da Editora Aprende Brasil, que atende 266 mil alunos em mais de 200 municípios brasileiros. Ao longo de 24 episódios quinzenais, são abordados temas relacionados à Educação com convidados com vasta experiência na área. O programa pode ser ouvido no site http://sistemaaprendebrasil.com.br/podaprender/, nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts e nos principais agregadores de podcasts disponíveis.

Top stories in your inbox!