You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Como identificar uma fratura

Como identificar uma fratura

Sofrer lesões faz parte da vida de qualquer indivíduo, na hora de praticar um esporte, ou realizar um exercício, é necessário ter cuidado. Quando a lesão acontece é importante saber diferenciar os tipos e graus do ferimento, o que pode ajudar na hora de buscar o tratamento adequado e até salvar uma vida.

O ortopedista Daniel Carvalho explica, “Muitas vezes pode ser difícil determinar se houve ou não uma fratura, já que várias lesões apresentam sintomas parecidos”.

A fratura é caracterizada pela perda da continuidade óssea. Mesmo que os ossos tenham uma certa flexibilidade, quando esta vai além do limite ou quando o osso é dobrado de forma abrupta, ele pode fraturar.

Quando a lesão acontece, o individuo pode sentir dor, inchaço na região, presença de hematomas, dormência e formigamento da área, diferença de temperatura entre o local machucado e o resto do corpo  e a incapacidade do funcionamento normal da parte  afetada.

Existem vários tipos de fraturas: A estável, quando o osso quebra, mas as suas pontas continuam alinhadas;

A exposta: que acontece quando o osso acaba perfurando a pele e tem contato com o meio externo;

A por estresse: que acontece quando o osso do indivíduo vai sofrendo microtraumas de repetição e acaba rompendo parte do do mesmo;

As complicadas: quando a lesão afeta outras estruturas fora o osso, como nervos, músculos ou vasos sanguíneos.

Quando uma fratura ocorre, não é indicado de forma alguma tentar colocar o osso ou o membro no lugar, além de ser extremamente doloroso, pode acarretar em outros danos. Procurar ajuda médica é o correto, assim a lesão será corretamente tratada.

O tratamento varia de acordo com cada lesão, normalmente o osso será imobilizado por um gesso até se curar. Em casos mais graves, placas de metal e parafusos aplicados internamente também são utilizados.

Uma curiosidade, "As fraturas dos braços, antebraços e clavículas são as mais comuns, ao contrário das fraturas nas pernas que são mais raras, por estes ossos serem mais resistentes", finaliza o Dr. Daniel.

Serviço: Dr. Daniel Carvalho

Ortopedia do Esporte

(41) 30266959 e WhatsApp (41) 97020013

@drdanielcarvalhoesporte

www.ortopediadoesporte.com.br

Endereço: Av. Sete de Setembro, 6496 – Seminário, Curitiba, PR.

Top stories in your inbox!