polinize, state of tech.

#beenews


Agrotech Autotech Co-working E-commerce Edtech Energia Eventos Foodtech Games Healthtech Lawtech Mediatech Vagas de trabalho Serviços

Conectividade sem tecnologia

Quando se fala em conectividade, há uma natural associação com protocolos de comunicação criados artificialmente.

Nesse ponto, é interessante refletir sobre o que poderia ser chamado de "senso comum", limitação ou interconectividade natural do ser humano e toda sua diversidade.

O estudo das primeiras representações humanas, que são datadas de muitos anos A.C., mostra semelhanças grandes entre características exageradas e que remetem aos instintos primários de nossa inteligência.

A exemplo, em diferentes épocas e diferentes locais, desde a Rússia até o sudeste da Europa, foram encontradas representações não fiéis da anatomia, porém que buscavam ressaltar o imaginário de fertilidade. Esses povos não eram conectados por nenhuma fonte de informação criada.

O que se entende é que diferentes povos, não conectados, instrisicamente possuiam entendimentos "parecidos" de uma determinada informação em sua essência.

Um exemplo é a representatividade da fertilidade através "das Vênus". Todas ressaltam estereótipos descaracterizados do entendimento comum de povos distantes:

  • Vênus de Willendorf - Áustria (hoje provavelmente a menor atração em tamanho e o maior destaque do museu de Viena). É a principal foto deste post.
  • Vênus de Laussel - França;
  • Venus de les Pugue – França;
  • Donli Vestonice – República Tcheca;
  • The Kostienki – Rússia;

Fazendo um paralelo, no livro "Atlas de Ciências" publicados pelo MIT em 2010, Katy Börner, mostra um mapa de correlações intitulado "Visualizando o que sabemos" entre as diferentes grandes áreas do conhecimento.

Através da análise, pode ser verificado que o conhecimento mapeado é circular, de modo que, por exemplo, a grande área química cita física que por sua vez cita matemática.

Na sequência, voltam para engenharias que passam a citar humanas, até que humanas passa a se ligar com temas como biotecnologia, que fecham o ciclo citando exatas novamente.

O ponto que mais me chama a atenção nessa história, é a reflexão a respeito de, eventualmente, existirem pontos unificadores das interepretações de diferentes tribos (grandes áreas do conhecimento) dos fenômenos observados. Isso ocorre em diferentes locais e contextos através de povos que não necessariamente se comunicam .

Ao final, tudo parece convergir!

O conteúdo pode ser visto em sua forma original no link abaixo:

http://mol-tagge.blogspot.com.br/2014/05/historia-arte-corpo-humano-venus.html



comments powered by Disqus

Receba notícias no seu email!



Copyright © 2018 - polinize, state of tech.
W3C optimized - CC License.