You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Conheça mais sobre a Educação Financeira

Conheça mais sobre a Educação Financeira

Muitas pessoas vêm procurando saber mais sobre como funciona a Educação Financeira, é um aprendizado que não consiste só em aprender a economizar, cortar gastos, poupar e afins, mas também procura a melhor forma de se ter segurança material no futuro, bem como, aproveitar os prazeres da vida e ao mesmo tempo obter uma garantia para eventuais imprevistos.

Alguns termos abaixo explicam melhor esta questão.

O orçamento:

Consiste em realizar um planejamento do que “entra” (receitas), e do que “sai” (despesas), por um período que pode ser diário, semanal, mensal ou anual.

A reserva de emergência:

Trata-se de um dinheiro que está reservado para pagamento de 6 a 12 meses de suas despesas mensais. “Por exemplo, se as suas despesas mensais são de R$1.000,00 a reserva seria de R$6 a R$12 mil, que devem ser guardados em um investimento que possa ser resgatado em no máximo 1 dia”, explica Gisele Machioski, contadora do Machioski Contabilidade.

A taxa Selic:

Está é a taxa básica do Brasil, ela serve de base para todas as outras taxas existentes. É utilizada pelo governo federal para controlar a inflação e manter o balanço econômico do país.

Os juros:

Os juros são pagos quando se pega um empréstimo, quando se investe, os juros são recebidos na forma de rendimentos.

“Os juros podem ser simples, quando são cobrados apenas sobre o valor inicial, bem como, podem ser compostos, quando englobam o valor inicial mais os rendimentos ao longo do tempo”, ensina a contadora.

O IOF:

Este é o imposto sobre as operações financeiras, que é cobrado pelo governo quando se é feito alguma operação de crédito, como empréstimos, financiamentos, câmbios, seguros, compras e vendas de títulos ou fundos imobiliários.

O cheque especial:

Este é o popular limite da conta corrente, ele também é chamado de “entrar no vermelho”. “A taxa de juros incidentes é alta e por isso deve-se usar apenas em casos de emergência”, alerta Gisele.

O IRRF:

O Imposto de Renda Retido na Fonte, deve ser recolhido pelas empresas ao realizar o pagamento do salário de seus funcionários, conforme a tabela da Receita Federal. Também é incidente sobre rendimentos de aplicações e pagamentos de alguns tipos de serviços de terceiros.

Agora que você já conhece mais sobre alguns dos termos da Educação Financeira é a hora de botar em prática o que aprendeu e começar a se planejar.

Serviço: Machioski Contabilidade

Gisele Machioski

Contadora

Instagram @giselemachioski

gisele@machioski.com.br

https://www.linkedin.com/in/giselemachioski

3656-2020 e ou 9.9946 0021

Av João Batista Lovato,  67, sobre loja, centro, Colombo, PR.

Top stories in your inbox!