You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Contratos de serviços na indústria de papel e celulose são flexibilizados durante pandemia

Necessidade de se adequar ao "novo normal" fez com que acordos entre fornecedor e cliente se tornassem ainda mais dinâmicos e essenciais

Em meio à pandemia do novo coronavírus e isolamento social, recomendada pelos órgãos de saúde, a indústria brasileira buscou alternativas para continuar a produção e, ao mesmo tempo, garantir a segurança de seus colaboradores. É o que mostra o recente levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que registrou um crescimento na produção industrial de 8,9% em junho, em comparação ao mês anterior. O aumento da produtividade no segmento também foi registrado em maio, em relação a abril deste ano.

Em diversas empresas, contratos de serviços foram readequados às demandas dos clientes de forma mais dinâmica e segura, e máquinas continuaram a funcionar mesmo durante os meses mais críticos. Para o coordenador de contratos da Valmet na América do Sul, Tiago Voos, a pandemia alterou a relação entre fornecedores e clientes, mostrando que existem inúmeras possibilidades de manter o suporte técnico periódico às fábricas brasileiras - mesmo em meio a um cenário nunca vivido anteriormente.

“Antes da Covid-19, o apoio aos clientes era em grande parte presencial, com visitas às fábricas. Atualmente, temos usado nosso conhecimento e tecnologia para criar bases de dados e registrar todo o histórico de suporte às fábricas de forma remota. Com isso, o cliente não trabalha sozinho e tem a garantia de que nossos profissionais estão acompanhando o processo, com sugestões e direcionamentos”, explica o executivo da multinacional finlandesa, que é a principal desenvolvedora e fornecedora global de tecnologias de processo, automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia.

Agreements

De olho nesta nova realidade de contratos de serviço, a Valmet oferece ao mercado três opções de agreements, ou seja, modelos de negócio e contratos tanto de manutenção como de operação aos clientes.

O primeiro deles, conhecido como Contrato de Suporte Técnico, é a opção mais básica. Segundo Voos, nesse modelo, a parceria é pré-definida a partir de um banco de horas que será usado remotamente dentro do período do contrato - entre 30 e 100 horas de trabalho anuais - e com foco em soluções diárias na planta. “Trata-se de um agreement flexível, com base em experiências anteriores ou em demandas futuras”, explica o coordenador.

O Contrato de Estudo não se fundamenta em um tema ou demanda pré-acordados. Este é empregado para que o banco de horas de suporte da Valmet seja utilizado de acordo com a necessidade da empresa de papel e celulose, após análises criteriosas das equipes de suporte técnico. “A escolha pelo Contrato de Estudo é muito vantajosa, pois não tem uma exposição de custo tão alto quanto solicitações separadas. Nela, é realizado um levantamento dos dados repassados pelo cliente e nós formulamos relatórios de otimização e análise de causa raiz”, ressalta.

Já o Contrato de Performance traz uma cooperação ainda mais proativa para o desempenho positivo de soluções, ao utilizar ferramentas da Internet Industrial. “Oferecemos aplicativos de leitura e análise de dados e qualidade e, geralmente, a demanda surge da própria Valmet, que aponta possíveis melhorias na produção. Costumamos chamar de ‘contrato de cooperação’ para trabalhar de forma ainda mais eficiente, buscando junto ao cliente as melhores soluções para os desafios”, completa o coordenador.

Todos esses contratos de serviços da Valmet contam com o auxílio de ferramentas de Internet Industrial, como o Valmet Performance Center (VPC), o Valmet Customer Portal e ferramentas de acompanhamento remoto.

Sobre a Valmet

A Valmet, que em 2020 completa 60 anos de atividades no Brasil, é a principal desenvolvedora e fornecedora global de tecnologias de processo, automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia. Sua atuação de tecnologia inclui fábricas de celulose, linhas de produção de papel, cartão e papel, além de usinas de energia para produção de bioenergia. Os serviços e soluções de automação melhoram a confiabilidade, o desempenho dos processos e aprimoram a utilização de matérias-primas e energia.

Em todo o mundo, a empresa finlandesa possui mais de 13 mil colaboradores diretos e, em 2019, as vendas líquidas foram de aproximadamente 3,5 bilhões de euros. A sede está localizada em Espoo, na Finlândia, e suas ações estão listadas na Nasdaq Helsinki. Na América do Sul, as unidades estão localizadas em Araucária (PR), Sorocaba (SP), Belo Horizonte (MG), Imperatriz (MA) e Concepción, no Chile. Mais informações: www.valmet.com.br.