“Porque acreditamos que as coisas têm conserto”. Foi com esse mote que surgiu o Desquebre, plataforma que há 2 anos trabalha para incentivar reparos em equipamentos da chamada “linha branca”: fogões, geladeiras, máquinas de lavar roupas e de lavar louças. O modelo deu certo, e a empresa já estuda um modelo de franqueamento para expansão. Atualmente, a Desquebre opera na capital paulista e nos municípios de Jundiaí e Barueri, também em São Paulo.

Um dos fundadores da startup, Luciano Palma, explica que a ideia foi aplicar a tecnologia para minimizar “esforço e sofrimento” no processo de conserto desses aparelhos, que geralmente é longo e doloroso. Soma-se a isso o fato de que são aparelhos essenciais, e que não podemos ficar muito tempo sem eles.

“Queremos estimular a consertar em vez de trocar por novo e jogar fora o velho. Pelo aplicativo, a pessoa diz o que quebrou, aponta quais sintomas, o que tá acontecendo e o sistema vai dizer possíveis causas e formas de conserto, em caso de consertos mais simples. Quando é mais complexo, pelo aplicativo ou site você pode chamar um técnico que trabalha com aquela linha de produto”, explica Palma.

Os técnicos são profissionais associados, que se cadastram na plataforma. Não há vínculo direto entre os profissionais e a startup, que recebe uma comissão por cada serviço realizado - os pagamentos são feitos por meio da própria plataforma. É possível, inclusive, parcelar em até 12 vezes. Segundo Palma, em muitos casos o conserto é caro e o dono do aparelho deixa de mandar arrumar para parcelar a compra de um novo.

“Queremos oferecer a oportunidade de parcelar não só o pagamento do novo, como o conserto. O que pretendemos, inclusive através de um blog, é conscientizar as pessoas de que esses equipamentos podem durar muito. A obsolescência programada existe, mas eles podem durar de 12 a 15 anos se bem cuidados”, afirma.