Empresas apostam em yoga e meditação para aumentar produtividade e bem-estar

21 days ago

Por: Daiane Costa

 

Prática já é realidade em grandes companhias mundiais e em empresas brasileiras de tecnologia, como BRy e Softplan


A prática de yoga e meditação durante muito tempo ficou restrita à espiritualidade, para ser realizada durante o tempo livre. Hoje, já são alvo de pesquisas e têm se difundido como uma das formas de cuidar da saúde, inclusive no ambiente corporativo. A meditação já é realidade em companhias mundiais, como Nike, Instagram, Twitter e Ford, assim como em empresas brasileiras. Em Santa Catarina, negócios já seguem esse modelo e vem implementando diretrizes focadas no bem-estar dos colaboradores e aumento da produtividade.

Insatisfeitos com o valor que a empresa entregava no exames ocupacionais, o DHO da Softplan, uma das maiores desenvolvedoras de softwares para a Justiça e gestão pública do país, foi atrás de mudar esse cenário. Antes, a maior parte das ações dentro da empresa tinham o objetivo de atender à saúde física da equipe, como a ginástica laboral, o dia da fruta, a quick massage, os grupos de corrida e bike. Dificilmente trabalhava com a energia mental e emocional dos funcionários, explica Adalberto Melchides, técnico de segurança do trabalho da Softplan.

Com o lançamento do programa Softplan+Saúde em parceria com a Unimed Grande Florianópolis, no final de 2019, aulas de yoga e meditação foram inseridas nas práticas de bem-estar dentro da empresa. Hoje, as turmas contam com 100 vagas em cada modalidade, impactando um total de 130 colaboradores. A instrutora de yoga da Softplan, Anneliese Maia, afirma que as cargas de estresse cada vez mais altas fizeram com que o yoga se tornasse um recurso nobre no meio corporativo, por ser uma ferramenta capaz de melhorar a produtividade, as relações no trabalho, aumentar a criatividade e proporcionar uma mente mais focada.

Algo semelhante ocorreu na BRy Tecnologia, onde as aulas de yoga acontecem sempre às terças-feiras. A ideia partiu do fundador da empresa, Carlos Roberto De Rolt. Hoje, uma professora vai até a sede da BRy, que fica em Florianópolis, e dá as aulas que são abertas a todos os colaboradores. Além da produtividade, a prática melhora a qualidade de vida e ajuda a desestressar. A concentração é outro benefício, assim como a integração entre as equipes. Os grupos de futebol que acontecem uma vez por semana também fazem parte do incentivo à prática de exercícios físicos. A empresa de tecnologia tem 18 anos de existência, cerca de 80 colaboradores e atua com criptografia. O time é formado por desenvolvedores, designers, equipe de vendas, administrativo e marketing.

Ao contrário do que muitos acreditam, a yoga e a meditação não têm ligação religiosa. Na verdade, a meditação mindfulness, conceito de atenção plena no momento presente, foi e é desenvolvida com apoio da ciência, sendo também recomendada por médicos. No ambiente corporativo, ela passou a ganhar ainda mais adeptos depois que um dos homens mais ricos do mundo, Bill Gates, indicou o livro ”The Handscape Guide to Meditation and Mindfulness” em sua lista de livros preferidos de 2018. E Gates não é o único bilionário a revelar que recorre ao exercício. O co-fundador da Apple, Steve Jobs, que morreu em 2011, também praticava meditação mindfulness para se manter focado e produtivo.

As aulas de yoga na Softplan ocorrem às segundas e quartas-feiras, com turmas das 12h30 às 13h e das 17h às 17h30. As aulas de meditação são realizadas nesses mesmos dias, das 13h10 às 13h40. Na BRy Tecnologia, as aulas de yoga são todas as terças-feiras, às 18h.

Comments?