Empresas já aplicam Realidade Aumentada e Virtual em processos seletivos

3 months ago

Aposto como você se lembra da febre que foi o Pokemon GO, não é mesmo?! Foi um movimento de milhares de pessoas, em todo o mundo, andando com seus smartphones pelas ruas e ‘caçando’ os bichinhos. Recentemente, vimos também a chegada do jogo do bruxo mais famoso do mundo ao Brasil, Harry Potter. Com recursos de realidade aumentada, os jogadores devem proteger o mundo dos bruxos dos “trouxas” (não bruxos), também interagindo com itens criados virtualmente e aplicados no mundo real.

Mas tecnologias como esta estão saindo do mundo do entretenimento e entrando em outros setores. E é claro que o de Recursos Humanos não poderia ficar de fora. As aplicações são várias, como melhorar a retenção de um conteúdo de treinamento, garantir uma melhor imersão do colaborador na cultura da empresa, até selecionar os melhores talentos.

Na área de recrutamento e seleção, a Matchbox é pioneira na utilização de realidade virtual nos processos seletivos e tem visto bons resultados na avaliação de candidatos.

“Além de criar uma experiência memorável para os candidatos, conseguimos colocá-los em situações desafiadoras e avaliar a forma como eles reagem e trabalham em grupo. A utilização deste tipo de tecnologia também está em linha com a transformação digital, que é uma tendência nas empresas”, descreve Flávia Queiroz, COO da Matchbox.

De acordo com o Business Insider, o Exército Britânico já utiliza óculos de Realidade Virtual para recrutar talentos e com isso, viu um aumento de 66% nas inscrições para suas vagas. Na experiência com o Exército, os recrutas têm a oportunidade de dirigir os tanques do exército.

Isso pode parecer fantasioso, mas do ponto de vista de engajamento e conexão entre candidatos e empresas, é um recurso que tem gerado muito interesse. Para um gestor é um grande diferencial poder analisar se o candidato se sairia bem em situações de pressão, cobranças, novas propostas ou até mesmo em gerenciamento de crises.

Na outra ponta, o candidato pode sentir se realmente se familiarizou com aquela rotina, seus colegas de trabalho e atividades que deverá desenvolver. Ou mesmo se divertir ao tentar fugir de uma determinada situação. Isso aumenta o engajamento do futuro colaborador com a empresa, evita conflitos internos e, claro, diminui o turnover (saída de funcionários).

O interessante é que recursos como Realidade Aumentada ou Virtual também podem ser aliadas a outras ferramentas tecnológicas que também têm sido aplicadas em processos de atração e retenção de talentos, como gameficação, chatbots de inscrição e entrevistas por videos. Ou seja, há um leque de opções para organizações que entendem que grandes inovações podem mudar o resultado final dos seus processos seletivos. Fazer uso destes recursos é muito benéfico para os candidatos, gerando uma experiência única e memorável e um maior engajamento durante e após o processo seletivo.

Renniê Paro

Published 3 months ago