You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Entenda o que é e como aplicar empatia nas relações interpessoais

Entenda o que é e como aplicar empatia nas relações interpessoais

Compreender e colocar o sentimento em prática pode levar a uma vida mais leve e em harmonia

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, numa tentativa de compreendê-lo, especialmente quando não se tem as mesmas experiências ou semelhanças relativas à aparência e traços da sua personalidade. É ter sensibilidade diante daquilo que não diz respeito a si, mas a outra pessoa.

Apesar da palavra estar cada vez mais conhecida e popular, o Brasil ocupa apenas a 51ª posição num ranking de avaliação dos níveis de empatia em 63 países. O estudo foi publicado no Journal of Cross-Cultural Psychology, com coautoria de pesquisadores da Universidade de Chicago e Indiana, nos Estados Unidos.

Gisa Azeredo, terapeuta comportamental e coach, atribui isso ao fato de que o país está vivendo um momento muito individualista. “O que importa é o que eu penso, o que eu sinto, e pensar nas prioridades do outro é cada vez mais raro”, comenta.

Saber como ser empático diante de situações simples do dia a dia pode já não ser uma tarefa fácil.  Mas será que é possível também tentar se colocar no lugar até mesmo daqueles que não gostamos ou conhecemos? Do chefe chato, do colega de trabalho fofoqueiro. Ou como ter empatia à causa negra, indígena, sem ser índio ou negro?

Nesses casos, é necessário em primeiro lugar entender o que é a empatia, afirma Azeredo. “Devemos pensar e entender o que se passa no mundo do outro, perceber os seus sentimentos, e não simplesmente imaginar quais são eles. A partir daí, é possível ter um diálogo mais verdadeiro”, explica.

“Ter empatia é perceber que a sua verdade não é absoluta, mas subjetiva”, completa a profissional. Dentre os benefícios proporcionados pela prática constante do sentimento, Azeredo destaca a possibilidade de estabelecer uma conexão maior entre si e o outro, o que ajuda a ter em mente que existe alguém que pode também compreender seus meios e anseios. Tudo isso permite a chance de ter uma vida mais leve e com mais harmonia com as pessoas e o mundo ao seu redor.

Sobre Gisa Azeredo

Formadaem Practitioner em PNL (Programação Neurolinguística), Coach, Análise Quântica e Constelação Familiar, Gisa Azeredo trabalha, desde 2008, com o objetivo melhorar a vida das pessoas por meio do desenvolvimento pessoal, fazendo com que elas encontrem o caminho para a realização de metas mantendo as emoções e as questões comportamentais em equilíbrio.

Acreditando que as pessoas podem ter uma vida melhor fazendo o que realmente gostam, a profissional se dedica a treinamentos e coaching pessoal e empresarial, uma vez que tem vivência no ambiente corporativo na área administrativa e comercial, como a Petrobrás, onde trabalhou por seis anos. Além disso, Gisa também é palestrante e terapeuta comportamental.