You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Escândalo do Facebook, o vazamento de dados e o perigo para empresas

Escândalo do Facebook, o vazamento de dados e o perigo para empresas

Por Nathalia Helena Santos

O escândalo envolvendo o Facebook e a empresa Cambridge Analytca com o vazamento de dados de 2,7 milhões de usuários deixou pessoas e empresas de bocas abertas e cabelos em pé. O fato ocorrido trouxe à tona a discussão sobre privacidade e a segurança da informação no ambiente digital.

Se nós, como usuários, já devemos nos preocupar com o que acontece com nossos dados, as empresas precisam ter atenção dobrada, pois os perigos podem não só destruir a reputação de um negócio, mas trazer prejuízos financeiros também.

A Kroll Global Fraud Risk Report, do Reino Unido, realizou uma pesquisa com 540 executivos em cargos de liderança, e apontou que 86% já tiveram problemas cibernéticos.

Outro estudo, o ESET Security Report 2017 (realizada em 13 países com contribuição de 4 mil participantes) revelou que 56% das companhias latino-americanas têm medo de códigos maliciosos.

Este ano, a empresa Uber passou por maus bocados. Foram 57 milhões de usuários e 600 mil motoristas que tiveram suas informações sigilosas roubadas. Quando isso aconteceu, a empresa pagou 100 mil dólares para recuperar os dados e evitar a imprensa, porém não deu certo. O assunto chegou até a mídia e a Uber teve que dar explicações à Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

O Yahoo é outro exemplo. Teve três vazamentos e perdeu credibilidade com clientes e investidores em potencial.

Os riscos de vazamento de dados podem trazer grandes perigos como perda de clientes, dinheiro e credibilidade, tendo muitas vezes que prestar contas à justiça. O perigo é constante e os ataques são cada vez mais frequentes e perversos. Apesar disso, ainda são poucas as empresas que investem nessa prevenção de maneira adequada.

A saída é investir em segurança e manter sempre sua manutenção, evitando os perigos externos e os possíveis ataques cibernéticos. Fazer backups constantemente dos dados, arquivos e documentos da empresa, garante que nada será perdido.

Investir em antivírus também é indispensável e é a melhor forma de garantir segurança total das informações. Hoje o mercado conta com versões gratuitas e pagas de ferramentas muito boas como Avast, Norton, Panda e AVG.

E por último, ainda existe um firewall de aplicação WAF (Web Application FirewaLL) que monitora o tráfego e identifica atividades suspeitas ou tentativas de invasão.
Internamente também é preciso cuidado e conscientização de funcionários. Restringir o acesso de desconhecidos em um ambiente de data center e lembrar sempre de proteger as informações sigilosas da empresa pode evitar problemas de vazamento e permite manter um ecossistema saudável.

Quando o assunto é segurança da informação e privacidade dos dados, a máxima é verdadeira: “é melhor prevenir, que remediar.”

Nathália Helena Medeiros Santos é Coordenadora do Curso Mídias Digitais Fundamentos da Impacta Treinamentos, além disso presta serviços de marketing digital, consultoria e treinamentos para empresas e pessoas físicas. Formada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Franca já trabalhou em grandes empresas como o Grupo B2W (Submarino, Americanas e Shoptime), Evoke e WWF-Brasil.

Top stories in your inbox!