Sobre Newsletter Torne-se um polinizador Mural de vagas Eventos Politalks Polissocial
Sign-in
/ Tecnologia

Escândalo do Facebook, o vazamento de dados e o perigo para empresas

Por Nathalia Helena Santos

O escândalo envolvendo o Facebook e a empresa Cambridge Analytca com o vazamento de dados de 2,7 milhões de usuários deixou pessoas e empresas de bocas abertas e cabelos em pé. O fato ocorrido trouxe à tona a discussão sobre privacidade e a segurança da informação no ambiente digital.

Se nós, como usuários, já devemos nos preocupar com o que acontece com nossos dados, as empresas precisam ter atenção dobrada, pois os perigos podem não só destruir a reputação de um negócio, mas trazer prejuízos financeiros também.

A Kroll Global Fraud Risk Report, do Reino Unido, realizou uma pesquisa com 540 executivos em cargos de liderança, e apontou que 86% já tiveram problemas cibernéticos.

Outro estudo, o ESET Security Report 2017 (realizada em 13 países com contribuição de 4 mil participantes) revelou que 56% das companhias latino-americanas têm medo de códigos maliciosos.

Este ano, a empresa Uber passou por maus bocados. Foram 57 milhões de usuários e 600 mil motoristas que tiveram suas informações sigilosas roubadas. Quando isso aconteceu, a empresa pagou 100 mil dólares para recuperar os dados e evitar a imprensa, porém não deu certo. O assunto chegou até a mídia e a Uber teve que dar explicações à Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

O Yahoo é outro exemplo. Teve três vazamentos e perdeu credibilidade com clientes e investidores em potencial.

Os riscos de vazamento de dados podem trazer grandes perigos como perda de clientes, dinheiro e credibilidade, tendo muitas vezes que prestar contas à justiça. O perigo é constante e os ataques são cada vez mais frequentes e perversos. Apesar disso, ainda são poucas as empresas que investem nessa prevenção de maneira adequada.

A saída é investir em segurança e manter sempre sua manutenção, evitando os perigos externos e os possíveis ataques cibernéticos. Fazer backups constantemente dos dados, arquivos e documentos da empresa, garante que nada será perdido.

Investir em antivírus também é indispensável e é a melhor forma de garantir segurança total das informações. Hoje o mercado conta com versões gratuitas e pagas de ferramentas muito boas como Avast, Norton, Panda e AVG.

E por último, ainda existe um firewall de aplicação WAF (Web Application FirewaLL) que monitora o tráfego e identifica atividades suspeitas ou tentativas de invasão.
Internamente também é preciso cuidado e conscientização de funcionários. Restringir o acesso de desconhecidos em um ambiente de data center e lembrar sempre de proteger as informações sigilosas da empresa pode evitar problemas de vazamento e permite manter um ecossistema saudável.

Quando o assunto é segurança da informação e privacidade dos dados, a máxima é verdadeira: “é melhor prevenir, que remediar.”

Nathália Helena Medeiros Santos é Coordenadora do Curso Mídias Digitais Fundamentos da Impacta Treinamentos, além disso presta serviços de marketing digital, consultoria e treinamentos para empresas e pessoas físicas. Formada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Franca já trabalhou em grandes empresas como o Grupo B2W (Submarino, Americanas e Shoptime), Evoke e WWF-Brasil.

Escândalo do Facebook, o vazamento de dados e o perigo para empresas
Share article