O impacto que estratégias online têm no mercado offline

by Priscila Tapajós | 4 min read

Heraldo Fantinatti*

Imagine a sua demanda de compra por uma máquina de lavar roupa. Se o seu perfil for como o da maioria dos consumidores, você vai aproveitar o intervalo entre uma tarefa e outra e realizar pesquisas no seu computador ou smartphone para entender qual é o melhor modelo.

Depois de dar uma olhada em algumas reviews de marcas e até em vídeos do Youtube que trazem dicas, você parte para uma comparação de preços em diversas lojas. Pode ser que você faça algumas simulações em determinados e-commerces e veja quanto ficaria o preço da entrega no seu CEP.

Para ter certeza de que o modelo vai suprir as suas necessidades, você decide ir até o shopping conferir a máquina de perto. Conversando com o vendedor, lembra que tinha visto uma oferta melhor na internet e saca novamente o smartphone dentro da loja para confirmar. Depois de uma negociação, consegue um desconto, efetua o pagamento na loja e combina de receber a máquina em casa.

Essa história exemplifica o que é omnichannel. No momento que você decidiu comprar um item, não foi direto na loja, mas sim utilizou todos os canais disponíveis para reunir dados antes da compra: entrou no site da marca pelo smartphone e laptop, procurou informações nos mecanismos de busca, foi até o estabelecimento e recebeu o item em si na sua casa.

É assim que os clientes atuais realizam as compras e por isso a sua empresa deve estar preparada!

Para a sua empresa atender bem o cliente atual, precisa entender que, na cabeça do consumidor, não existe mais a separação de online e offline. Ele simplesmente quer adquirir um produto. Para isso, vai circular em todos os canais disponíveis pela sua marca, até conseguir reunir a quantidade de informações suficientes para tomar a decisão de comprar.

Dito isso, o seu estabelecimento precisa colocar o cliente no centro da estratégia e pensar em todos os pontos de contato que o consumidor tem com a sua marca (site, redes sociais, loja física, propagandas na TV, anúncios no Google, e-mail, etc.) Cada um desses pequenos contatos são uma oportunidade para que ele se encante pelos seus produtos e decida realizar uma compra.

De acordo com o Google Brasil, as pesquisas nas categorias do varejo chegam a 1 bilhão por mês. Esse dado equivale a 10 buscas mensais para cada internauta do Brasil. Isso mostra que as pessoas estão fazendo muitas pesquisas antes de fazer uma compra. Apesar disso, o share do e-commerce no faturamento total do varejo no Brasil ainda é menor do que 7%.

Se as buscas no online chegam a casa de bilhão, mas o share do e-commerce equivale a menos de 7%, isso significa que os consumidores fazem muitas pesquisas online, mas ainda gostam de realizar as suas compras offline.

Portanto, os varejistas precisam focar em estratégias online (já que as pesquisas acontecem nesse ambiente), com o objetivo de aumentar as vendas nas lojas físicas.

Mas como fazer isso? A seguir, listamos algumas ações digitais que podem ser postas em prática pelos varejistas brasileiros.

Que ações online podem instigar o consumidor a comprar offline

Click & Collect

Click & Collect é a estratégia na qual o consumidor pode realizar a compra pelo e-commerce e retirar o produto diretamente na loja. Ela é excelente para o cliente, que não precisa perder tempo esperando o item chegar em casa e nem gastar com fretes.

Além disso, o compre e retire é bom para a loja, que pode garantir o upsell no momento em que o cliente entra no estabelecimento físico. Em vez dele sair apenas com os produtos que tinha comprado online, pode se encantar por mais algum item e adquirir no momento da coleta.

Permitir a troca de produtos nas lojas offline

Esse caso é bem parecido com o anterior. O consumidor faz uma compra online e decide trocar o item. Em vez de passar trabalho precisando entrar em contato com o SAC e retornando o pacote por meio de uma transportadora, ele pode simplesmente ir até a loja para realizar a transação.

Além de trazer economia para a marca (que não vai precisar se preocupar com a logística reversa), isso também permite que o vendedor consiga fazer uma troca de valor maior do que o inicial.

Criar anúncios por geolocalização

Para chamar os consumidores para a sua loja você também pode criar anúncios segmentados por geolocalização. Isto é: quando eles estiverem em regiões próximas ao seu estabelecimento, recebem anúncios que instigam a visita à loja.

Use as ferramentas do Google a seu favor

O Google conta com alguns recursos específicos que podem fazer com que o consumidor vá até o seu estabelecimento físico. Uma pesquisa disponibilizada pelo próprio mecanismo de busca demonstrou que as pesquisas no celular por "próximo de mim" e "próximo" cresceram mais de 256% nos últimos dois anos. Além disso, o interesse por estabelecimentos "abertos agora" e "abertos hoje" cresceram mais de quatro vezes no mesmo período de tempo.

Isso significa que, antes de irem para a rua, as pessoas costumam pesquisar sobre os locais. Para se aproveitar desse fato, o seu estabelecimento deve sempre compartilhar informações completas sobre horário de funcionamento e endereço na sua página do Google.

Produção de conteúdos relevantes

A sua marca precisa criar conteúdo relevante online. Como a maior parte das pesquisas começam de maneira virtual, é importante que o consumidor encontre as informações que precisa no seu site, e não no do concorrente.

Como um chamariz para uma experiência offline, você pode criar cupons de descontos para a loja física, ou ações que instiguem o consumidor irem até o seu endereço.

*Heraldo Fantinatti é gerente de novos negócios para contas chave a GhFly.

Share twitter/ facebook/ copy link