You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
ITA realiza o primeiro “Engineering Education for the Future” e debate novos rumos no ensino da engenharia

ITA realiza o primeiro “Engineering Education for the Future” e debate novos rumos no ensino da engenharia

Com fóruns, mostras e competições, o EEF 2019 acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de maio. Evento quer provocar e estimular inovações no processo de aprendizado

Há 20 anos, um estudo da UNESCO apontou que um profissional para estar completamente apto a enfrentar os desafios do século 21, deveria possuir algumas habilidades e características como flexibilidade, capacidade para contribuir para a inovação, criatividade, técnica para lidar com incertezas, senso de aprendizagem continuada, sensibilidade social e cultural, capacidade de comunicar-se de forma eficaz, de trabalhar em equipe, de assumir novas responsabilidades e, finalmente, empreendedorismo. No entanto, a maioria dessas competências não está incluída nos atuais currículos dos cursos de Engenharia no Brasil. Duas décadas depois, precisamos debater urgentemente como desenvolver essas novas competências e habilidades entre os alunos de engenharia. Por isso o “Engineering Education for the Future 2019”, promovido pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica, o ITA, nos próximos dias 23, 24 e 25 de maio, em São José dos Campos.

Em um momento de busca por caminhos que levem à retomada do crescimento econômico do país, a competitividade da indústria nacional está diretamente relacionada com a qualidade de engenheiros e tecnólogos à disposição do mercado de trabalho e, preferencialmente, com capacidade de inovação dessas empresas. Uma “Pesquisa de Inovação” realizada pelo IBGE ilustrou que a falta de pessoal qualificado foi enfatizada por 72,5% das empresas entrevistadas como um dos principais obstáculos para a inovação no setor industrial. Em outra medida, a maioria dos engenheiros brasileiros (58%) não exerce função nas áreas em que se formam.

Soma-se a esse contexto, os currículos herméticos de muitas universidades, os altos índices de evasão e a pouca aproximação entre as escolas e as empresas durante o curso. Com isso, o Brasil está nos últimos lugares do ranking de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) de quantidade de engenheiros por 10 mil habitantes: apenas 4,8 profissionais em 2016, cerca de um quinto de países como Rússia, Finlândia, Coréia do Sul e Áustria, com, em média, 20 engenheiros por 10 mil habitantes.

Por outro lado, também é importante que a academia ofereça experiência que conecte ao aluno à realidade da indústria atual, com suas novas tecnologias e processos. Para que o Brasil consiga formar esses profissionais, capazes de atender às novas exigências de mercado e da sociedade, é fundamental uma revisão nos parâmetros de ensino das faculdades de Engenharia no Brasil. A busca por um caminho de transformação é o que move o “Engineering Education for the Future – EEF 2019”.

Esse grande encontro será dividido em vários eventos: fóruns, mostra tecnológica, grand prix de inovação e competição 3D e de Big Data, além da presença da mais nova Escola Móvel SENAI para a Indústria 4.0.

Fórum – Para debater os desafios nos processos de aprendizado de Engenharia, palestrantes do Brasil e do mundo apresentarão suas ideias em painéis, ciclos de debates e mesa-redonda. Por exemplo, o engenheiro Luis Carlos Affonso, VP. Corporate Strategy and Innovation da Embraer, vai falar sobre inovação na indústria e a necessidade de formação de engenheiros preparados para esse mercado. Xavier Fouger, Sênior Director Global Academy Programs at Dassault Systémes, mostrará sucessos e aprendizados na modernização do ensino de engenharia no mundo. Uma mesa-redonda mediada pelo Prof. Dr. Jefferson de Oliveira Gomes, do ITA, vai debater parcerias, financiamento e linhas de fomento voltadas para a inovação na educação de engenharia.

Também participarão dos debates a professora Dra. Isabel Hilliger, da Pontifícia Universidade Católica do Chile, para falar sobre elementos curriculares e pedagógicos para desenvolvimento de habilidades e competências; a professora Dra. Isabel Gonçalves, do Instituto Superior Técnico de Lisboa, que vai debater a Tutoria na Educação de Engenharia e o estudante do ITA Daniel Martins Frageri, que vai apresentar sugestões de inovações educacionais em engenharia sob a perspectiva dos próprios alunos do ITA. No encerramento do EEF 2019, teremos a palestra do Prof. Dr. Amitava Mitra, diretor executivo New Engineering Educational Transformation do MiT.

Competições –Acreditando na importância fundamental de competições como um processo de modernização do aprendizado, o EEF 2019 vai promover um Grand Prix, onde equipes formadas por alunos inscritos pelo site do evento serão desafiadas a apresentar resultados materiais em um prazo de 40 horas. Essa é uma maneira de explorar algumas competências comportamentais esperadas pelo mercado desses novos profissionais: a habilidade de trabalhar em equipe, dividir responsabilidades, assumir lideranças, planejar e definir estratégias para atingir o objetivo, sob a pressão do prazo. A equipe vencedora receberá uma premiação a ser definida pela organização do EEF. Todos os inscritos receberão certificados de participação.

Já a Competição 3D vai aproximar os alunos da Indústria 4.0. Será utilizada a plataforma 3D Experience da Dassault Systems, que integra processos de negócios e de desenvolvimento de produtos em um ambiente totalmente digital.

O Data Science Challenge, competição voltada a alunos de graduação e pós-graduação do ITA e UNIFESP vai buscar soluções para um problema de predição com o uso de dados reais, através da exploração do conhecimento em Ciência de Dados e Aprendizado de Máquina, com o uso da plataforma online Kaggle.

Mostra – A exposição temática vai proporcionar um passeio pela evolução e materialização de projetos em desenvolvimento pelo ITA e Institutos do DCTA, com apresentação dos alunos, professores e pesquisadores. Norteada pelos conceitos de conectividade e interação, a Mostra Tecnológica quer encontrar intersecções entre grupos diferentes de pesquisas, capazes de expandir e provocar transformações nos processos de aprendizado.

“O papel do engenheiro é fundamental para o desenvolvimento econômico e, principalmente, social, do país. Precisamos buscar maneiras de conseguir indicar caminhos e ferramentas para que o profissional formado consiga transformar toda essa tecnologia e conhecimento em PIB”, conta João Seffrin, membro do ITAEx (Ex-Alunos Apoiando o ITA) e um dos coordenadores do evento.

Para saber mais sobre o EEF 2019, acesse www.eef.ita.br. As inscrições também podem ser feitas gratuitamente no site.

Local:  Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA (Novo Prédio de Ciências Fundamentais)

Praça Marechal Eduardo Gomes, nº 50 - Vila das Acácias

Data:  23,24 e 25 de maio

Informações para a imprensa:

Assessoria de Comunicação Social – ITA

+55 12 3947 6926 / +55 12 99153 5147

eef2019@ita.brou comunicação@ita.br

Top stories in your inbox!