You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Limitações impostas pelo coronavírus aceleram revolução tecnológica do mercado imobiliário

Com o isolamento social adotado para conter a pandemia de Covid-19, a tecnologia ganhou lugar de destaque, transformando diversas áreas no setor imobiliário; tais novidades prometem acelerar e facilitar o processo de compra de imóveis

Por Bruno Gama, CEO da Credihome

O ano de 2020 começou com promessa de crescimento no mercado imobiliário. Com a retração econômica imposta pela pandemia de coronavírus, ainda nos primeiros meses do ano, o cenário mudou, e o setor também precisou encontrar alternativas em meio a tecnologia para continuar funcionando.

As startups do setor lideram as mudanças, lançando mão de tecnologias que aceleram e desburocratizam processos, deixando-os mais acessíveis para os consumidores, especialmente em um momento como o atual, em que é preciso realizar o máximo de tarefas à distância.

Já existentes há algum tempo, estão ganhando cada vez mais destaque as plataformas que facilitam o processo de encontrar um novo apartamento, seja compra ou aluguel, evitando a locomoção.

Já o meio de crédito imobiliário, ainda conhecido pela burocracia e demora nos processos, é o que mais vem passando por transformações tecnológicas, a fim de permitir que seja possível adquirir um financiamento imobiliário de forma 100% online e muito mais rápido do que o praticado pelos bancos tradicionais. Esse tipo de facilidade e inovação é mais uma que vem como tendência e promete transformar o processo de compra de um imóvel.

Uma das últimas pontas do processo, o registro do imóvel em cartórios, é um processo bastante analógico e demorado da compra,  especialmente com o atual momento, em que os cartórios reduziram a jornada de funcionamento. Startups como a Credihome, plataforma digital de crédito imobiliário, têm feito parcerias com cartórios, e já efetivaram os primeiros registros eletrônicos que, além de tornarem o processo totalmente remoto, ainda encurtam seu tempo em até 40%.

Diversas evoluções podem ser obtidas em tempos de crise. No caso do mercado imobiliário, o cenário atual pode favorecer a aceleração da digitalização dos cartórios e de todo o processo de forma definitiva, deixando um importante legado para o setor.

Top stories in your inbox!