Luzes rosas se acendem contra o câncer de mama no mês de outubro

2 months ago

As lâmpadas LED com tecnologia RGB facilitam a iluminação de edifícios e marcos arquitetônicos

São Paulo, Brasil - A iluminação rosa é destaque nas principais cidades brasileiras este mês. A Torre da TV Bandeirantes, em São Paulo, o Hospital Niterói, no Rio de Janeiro, o Centro Cultural Itamar Franco, em Belo Horizonte, o Forte das Cinco Pontas, em Recife, o Elevador Lacerda, em Salvador, e o Jardim Botânico, a Secretaria da Saúde e a Prefeitura de Curitiba, no Paraná, estão entre os marcos que serão iluminados pela cor que simboliza a campanha mundial de conscientização sobre o câncer de mama , o Outubro Rosa. Todos esses locais estão apoiando a causa em parceria com a Signify, empresa líder mundial em iluminação, responsável pela tecnologia LED da Philips que ilumina os edifícios.

As instalações contam com a tecnologia RGB, que fornece iluminação smartcolor de alta intensidade em uma ampla gama de ângulos de feixe, de estreito a amplo, com uma variedade de efeitos e maneiras de distribuir a luz.

Diferentemente das luminárias convencionais, os LEDs RGB da Philips são muito fáceis de personalizar, e não exigem alterações na estrutura de iluminação. Uma simples programação, que pode ser feita até mesmo de maneira remota, altera a cor da iluminação.

Sérgio Costa, presidente e CEO da Signify no Brasil, destaca a vantagem do uso dessa tecnologia para apoiar o Outubro Rosa: “A Signify continua a inovar na iluminação LED através dos produtos Philips e estamos orgulhosos de saber que essa tecnologia pode ser usada para apoiar causas como a campanha de conscientização sobre o câncer de mama. Isso realmente reforça a importância de ter iluminação de alto nível, com fácil controle de cores e intensidade da luz.”

A eficiência energética das soluções LED também reduz o consumo de energia em cerca de 50% em relação às lâmpadas convencionais e diminui os gastos operacionais e a emissão de CO2. As vendas baseadas em LED representaram 73% do total das vendas no primeiro trimestre de 2019.

Outubro Rosa nasceu nos EUA

O movimento Outubro Rosa começou nos Estados Unidos em 1990, quando a Fundação Susan G. Komen criou a fita rosa, símbolo da campanha de conscientização sobre o câncer de mama desde então, e a distribuiu aos participantes da primeira Corrida pela Cura em Nova York.

No Brasil, um grupo de mulheres solidárias à causa lançou a primeira iniciativa do movimento em 2002, no mesmo ano em que o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, se iluminou de rosa. Desde então, a iluminação rosa se tornou uma marca registrada de outubro. Ao longo dos anos, vários locais em todo o país aderiram à campanha, usando essa cor para iluminar suas instalações. A Signify se orgulha da sua parceria com empresas e patrocinadores em solidariedade à causa.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer de mama é o mais comum em mulheres em todo o mundo, com 1,38 milhão de novos casos e 458.000 mortes causadas pela doença a cada ano. Os homens também podem ser afetados na proporção de 1:100 – o que significa que, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença.

A última pesquisa da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) sobre a incidência de câncer em todo o mundo estimou que surgirão 59.700 novos casos em 2019. Segundo a agência, uma em cada quatro mulheres diagnosticadas com câncer tem câncer de mama, representando 24,2% do total.

Consciente da importância do movimento de prevenção do câncer de mama, a Signify está cada vez mais engajada em apoiar a causa. Este ano, além de apoiar iniciativas de iluminação rosa, a empresa também criou a campanha “Uma Luz na Prevenção”, para conscientizar seus funcionários. Além de compartilhar informações, a campanha deu um alfinete simbolizando os esforços de prevenção.

Carlos Silva

Published 2 months ago