You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Marketplace, o famoso shopping virtual, e a etapa mais importante para o consumidor: a entrega

Marketplace, o famoso shopping virtual, e a etapa mais importante para o consumidor: a entrega

Especialista lista dicas para quem vende por esse tipo de plataforma

Os consumidores estão cada vez mais adeptos às compras em sites. O segmento de marketplace de produtos usados e novos e artesanatos faturou R$ 73,4 bilhões nos últimos anos, um crescimento de 21,9%, em relação a 2016, quando o movimento foi de R$ 60,2 milhões, de acordo com dados do 37º Webshoppers, elaborado pela Ebit. O número de clientes assíduos desse segmento também mostra que o marketplace continua crescendo e se tornando um dos negócios mais populares do País, pois 58% dos clientes realizaram pelo menos quatro compras nesse tipo de plataforma, em 2017.

Os consumidores estão cada vez mais adeptos às compras em sites. O segmento de marketplace estima que as vendas vão empatar com o varejo físico em novas vendas realizadas durante todo o ano de 2019, com estimativa de movimentação de US$ 600 bilhões, de acordo com a empresa americana de pesquisas Activate. O número de clientes assíduos desse segmento também mostra que o marketplace continua crescendo e se tornando um dos negócios mais populares do mundo, pois as vendas on-line vão dobrar de tamanho entre 2018 e 2022, passando de US$ 3 trilhões para US$ 6 trilhões, e elevando o comércio digital de 12% do varejo para 20%.

O marketplace é uma espécie de shopping center virtual, em que várias marcas e lojas disponibilizam seus produtos para compras online, em sites como Mercado Livre, OLX e Bom Negócio. Embora esse segmento esteja crescendo, a logística ainda é uma das grandes dificuldades desse setor, pois segundo levantamento da Synapcom, 50% dos pedidos online no Brasil sofrem problemas como danos e atraso na entrega. Para ajudar quem vende por esses sites, empresas surgem como opção para melhorar o cotidiano desses vendedores, como a Movetogo, startup de serviços de coleta e entrega, que projeta um crescimento de 18% nas encomendas de marketplace em 2019, somente em São Paulo, e uma alta de 38% referente as demais cidades brasileiras.  

Para Cláudio Alvadijan, especialista em logística e CEO da Movetogo, as empresas e pessoas que vendem por marketplaces, devem se atentar à etapa de entrega dos produtos, e escolher com cautela seus parceiros, já que essa é uma das fases mais importantes na jornada de compra. “Os consumidores que compram pela internet optam por vendedores que oferecem os melhores prazos de entrega e têm boas avaliações no pós-venda, o que nos remete também às questões envolvendo danos e extravios de mercadorias que, infelizmente, acontecem com frequência e impactam nessa avaliação”, explica.  O empresário acrescenta que o mercado de transporte precisa buscar a inovação, para levar qualidade na entrega para o consumidor final e ajudar a fidelizá-los.

A plataforma é  destinada para pessoas físicas e jurídicas, de fácil usabilidade, possibilita a cotação e contratação diretamente pelo site, oferece também o acompanhamento do transporte em tempo real. A empresa se diferencia por não restringir o limite de cargas a 50 kg, realizar a aferição da pesagem das encomendas no local de retirada, além de oferecer um serviço de reforço de embalagem, sem custo adicional. O cliente faz a cotação, escolhe entre retirada ou entrega no destino, inclui os dados e assim que o pagamento for confirmado, recebe o prazo e acompanha todo o trajeto do produto. “Se um cliente estiver em Salvador e sua mercadoria em São Paulo, ele também tem a facilidade de enviar seu produto para outra cidade, como Belém”, explica Alvadijan . A startup também oferece a opção de contratação da modalidade FOB/FRAP, que permite que o destinatário pague pelo frete.

Para quem está começando a vender por marketplaces ou já comercializa por essas plataformas, o fundador da Movetogo lista algumas recomendações na hora de enviar uma encomenda.

- Ter uma embalagem que realmente preserve o produto;

- Verificar se a empresa de marketplace tem restrição de transporte do produto vendido.    

- Conferir medidas, peso e valor de nota fiscal, se estão adequados ao mercado de marketplace;

- Comparar o prazo de entrega que é oferecido, para saber se é o mais adequado para o negócio;

- Verificar se o valor de nota fiscal é restituído em caso de avaria ou extravio;

- No contrato de uma transportadora, sempre pedir a apólice de seguro, para confirmar a veracidade e condições estabelecidas pela seguradora;

- Não basta apenas despachar uma mercadoria. A venda se encerra quando a entrega for finalizada e o cliente demonstrar satisfação pelo produto e pelo processo de entrega.

Sobre a empresa

A Movetogo é uma plataforma online onde qualquer cliente pode solicitar uma cotação e contratação de coleta e retirada de encomendas, de uma maneira simples e rápida. A empresa atua em todo Brasil e atende consumidores e empresas de todos os portes. A segurança das entregas é garantida pela parceria com a seguradora Porto Seguro e a startup tem iniciativas diferenciadas, como a aferição do peso e tamanho dos produtos no momento da retirada.

A Movetogo faz parte do grupo Move Solução em Logística, que atua no mercado desde 2011 e possui expertise em armazenamento, manuseio e distribuição em todo território nacional. O principal diferencial da empresa é a transparência no processo e excelência de atendimento, sendo que se um cliente estiver em Salvador e precisar que sua encomenda seja coletada em São Paulo, pode ser realizada em apenas quatro etapas. Fácil, rápido e seguro.

Top stories in your inbox!