You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Mercado de carros, agronegócios, tecnologia...quais são os desafios de mulheres em negócios masculinos

Mercado de carros, agronegócios, tecnologia...quais são os desafios de mulheres em negócios masculinos

Sei que estamos em fevereiro (ainda ou já?) e que o ponto alto desse mês é o carnaval, uma das festa mais comemoradas em todo o mundo, e com valor inestimável para o Brasil. Mas não podemos ignorar que passadas as grandes festas e desfiles incríveis,  chegaremos à quarta-feira de cinzas, onde tudo volta ao normal e finalmente chegaremos a março.

Nesse terceiro mês do ano é comemorada uma data emblemática e que ganha cada vez mais destaque: o Dia Internacional da Mulher. Caso você ainda não tenha se inteirado, o dia 08 de março é marcado para relembrar a luta feminista por melhores condições de vida, trabalho e direito ao voto, entre o final do século XIX e começo do século XX.

Ao longo desses anos, muito se foi conquistado, mas sabemos que ainda há muito a fazer. Em tempos de vida 100% digital, as novas profissões exigiram uma presença feminina cada vez mais forte, para que assim fossem garantidas as posições das mulheres nas empresas.

Por isso, este artigo tem a intenção de destacar as mulheres que, assim como eu, resolveram empreender em cenários majoritariamente masculinos. No segmento automotivo a competição chega a ser cruel e são poucas as mulheres que encontro e estão dispostas a comprar essa briga. Nesse mercado em que atuo (de consultas veiculares)  noto que alguns revendedores não dão tanta atenção quando se trata de mulher conversando sobre consultas e laudos veiculares. Além disso, para ajudar a outra ponta temos um setor de qualidade destinado apenas à atender as necessidades de nossas clientes mulheres.

Outros segmentos, como o agronegócio, também fazem parte dessa lista. Segundo dados do Instituto de Pesquisa IPESO, que entrevistou 862 mulheres que atuam no agro, 59,2% são proprietárias ou sócias de negócios do setor e 36,2% trabalham no campo porque gostam. Ou seja, vemos uma mudança de mentalidade quanto às atividades exercidas no agronegócio e como a presença feminina tem ganhado espaço em um dos principais pilares da economia brasileira.

A área de tecnologia e desenvolvimento de softwares é outra onde as mulheres têm apostado, apesar de serem apenas 20% da mão de obra disponível. Como vivemos em tempos em que apps e plataformas tomam conta de nossas vidas, acredito que é um dos setores que deve ganhar cada vez mais o charme feminino.

Por fim, sei que os desafios são muitos e já cansei de perceber olhares desconfiados para mim, afinal “O que essa menina pensa que sabe do mercado de pesquisas veiculares?”, não é mesmo?! Mas não me abalo e sigo firme no propósito de, assim como minhas colegas de empreendedorismo, entregar cada vez mais valor aos nossos respectivos mercados.

*Barbara Siqueira,  Diretora de Operação da Checktudo.A Check é uma empresa pioneira há mais de 20 anos do mercado veicular, que foca em inovação e eficiência para seus clientes.

Top stories in your inbox!