Combinar poderes mágicos para derrotar grupos de inimigos em um jogo tower defense diferente de tudo o que o jogador já viu. “Magic Master” é o mais novo lançamento do estúdio mineiro Mopix Games. O game foi desenvolvido com apoio de dois dos maiores programas de aceleração do mundo, o Game Founders e o Core Labs.

O jogo está disponível para plataformas Android e iOs. O jogador tem às mãos oito poderes que, isoladamente ou combinados, são usados para combater os ataques inimigos. A jogabilidade utiliza toques e gestos na tela para ativar os poderes mágicos. É preciso pensar rápido para montar as melhores estratégias e garantir a proteção de sua cidade.

“Magic Master” é o terceiro lançamento da Mopix. O desenvolvimento começou há cerca de três anos. Antes dele, a empresa já apresentou Pirate Clickers, que foi lançado para dispositivos Android e iOs, e o Dibre, que saiu apenas para Android.

“Estamos desenvolvendo também o 'Rocket Swipe' um jogo de corrida de vigaristas espaciais que lembra muito o saudoso jogo da Blizzard 'Rock n' Roll Racing'. O jogo está previsto para ser lançado para Android e IOS até o final de 2018”, destaca o professor e Raoni Dorim, CEO da Mopix.

A startup foi fundada por Dorim em maio de 2014 em Belo Horizonte, voltada para o desenvolvimento de jogos nativos para os dispositivos móveis. Hoje a empresa funciona dentro do laboratório aberto do Senai-MG, uma uma incubadora de empresas de tecnologia apoiada pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e pelo Sebrae.

“É muito difícil conseguir financiamento para marketing e desenvolvimento de jogos no Brasil. Fizemos uma campanha de financiamento coletivo no Kickante e arrecadamos recursos com os próprios jogadores para ajudar no desenvolvimento. Passamos pelos dois maiores programas de aceleração do mundo no setor de games, Game Founders e Core Labs. Graças a estes programas recebemos aporte financeiro”, explica CEO.

Dorim conta que, graças ao aporte dos programas de aceleração, a equipe da Mopix viajou todo o mundo para conhecer estúdios de sucesso e recebeu aconselhamento empresarial com os maiores nomes da indústria. Ele afirma que o mercado de games no Brasil ainda está em estágio inicial, e falta recursos para participar dos maiores eventos do setor, que acontecem nos Estados Unidos, Europa e Sudeste Asiático. Mas esse caminho está mudando.

“O mercado de jogos é muito atraente e está crescendo muito no Brasil nos últimos anos. A quantidade de empresas que nascem todos os anos nosso país é um indicador da boa saúde deste mercado que se espelha no mercado de tecnologia e aplicativos”, conclui.