You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Música em sala de aula transforma o aprendizado

Especialistas destacados benefícios e possibilidades de música na Educação Básica

Desde muito pequenos nós interagimos com filhos e infinitas formas: mães cantam para bebês enquanto ainda estão na barriga, desenhos animados são cheios de melodia e qualquer produção cultural nos envolve com ritmos e filhos que juntos, despertam inúmeros sentimentos. A música naturalmente vai fazer o presente em todas as etapas da vida. Com isso, nada mais justo que essa arte também esteja presente na Educação desde a infância.

O ensino de música nas escolas brasileiras é estipulado por lei desde 2008 e, apesar de já estarem disponíveis muitas escolas que aprendem esse tipo de aprendizado, ainda hoje são muitas as escolas que não tiram proveito dessa arte na sua rotina de ensino. Para doutorado em Música e mestre em Comunicação e Linguagens, Tiago Madalozzo, uma justificativa para a presença da música nas escolas, é sua presença em todas as culturas humanas. “Tem muitos musicólogos que já conseguiram investigar científicas de que não existe nenhuma comunidade humana sem música e, por isso, pensam que já seria bastante esse argumento. Como ela é algo que faz parte da nossa cultura, ela merece um espaço para acontecer na escola ”, defende.

“Na infância isso fica ainda mais evidente. Sabemos que qualquer criança no momento em que está sozinha ou interagindo com outras crianças, sempre está agindo e se expressando por meio da arte. É difícil imaginar uma imagem de uma criança parar, sem mexer, cantar ou dançar uma música, porque isso faz parte, algo quase natural da vida da criança ”, explica Madalozzo.

Um mestre em música, especialista em regência Coral e Google Innovator, maestrina Priscilla Prueter, reduz os impactos que uma música causa no desenvolvimento do ser humano. “Ainda há nas escolas aquela posição das carteiras em que o aluno vê a nuca do colega da frente e o professor com um quadro. Mas, quando você trabalha com voz e com o corpo, está dando um espaço diferente para essa criança, um local diferente, um local de fala diferente. Ela vai ganhar voz. Inclusive no estudo de canto, quando você começa a estudar uma técnica vocal, acaba alterando os aspectos de sua personalidade. Porque quando você abre uma voz e canta na frente de outra pessoa, isso acaba mudando aspectos de sua personalidade ”, expõe.

Segundo estudos realizados por pesquisadores alemães, pessoas que analisam toneladas de música musical apresentam área cerebral 25% maior em comparação aos indivíduos que não desenvolvem trabalho com música. Os que estudam como notas musicais e como divisões rítmicas obtêm notas 100% maiores que os demais colegas em relação a um conteúdo determinado de Matemática. Em outro estudo, realizado pelo Laboratório de Neurociência da Universidade Northwestern nos EUA, os jovens que tiveram contato com o ensino musical desde a infância são mais bem sucedidos em atividades como discursar no público e ler e interpretar livros, por exemplo.

Tiago Madalozzo e Priscilla Prueter debatem esse tema, com exemplos práticos e dicas para professores, em uma conversa de minutos sobre o episódio de podcast PodAprender, com o tema “ Ensinando música - como aprender ou aprender com musicalização ”. Com produção da Central Press Brasil, o PodAprender é uma realização da Editora Abril Brasil, que atende 266 mil alunos em mais de 200 municípios brasileiros. Ao longo de 24 ensaios quinzenais, são abordados temas relacionados à Educação com convidados com vasta experiência na área. O programa pode ser ouvido no site http://sistemaaprendebrasil.com.br/podaprender/ , nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts e nos principais agregadores de podcasts disponíveis.


















Top stories in your inbox!