No Brasil, mais de 50% das lojas de material de construção não tem gestão profissionalizada

by Redação | 4 min read

Raio-X do setor aponta que 57% das lojas não possuem sistemas de gestão, equipes uniformizadas e nem gestores capacitados

A Juntos Somos Mais, primeiro ecossistema do segmento de varejo da construção civil que envolve empresas, lojas e profissionais da obra e que pretende transformar o setor, apresenta um raio-X segmentando as lojas de materiais de construção de acordo com seu nível de maturidade.

A empresa é detentora do maior programa de fidelidade do varejo de materiais de construção, o Juntos Somos +, que funciona como um plano de benefícios para lojistas, seus vendedores e profissionais da obra, e do maior marketplace B2B do setor.

Segundo a ANAMACO, o varejo da construção brasileiro movimenta mais de R$ 100 bilhões ao ano por meio de aproximadamente 150 mil lojas de materiais de construção. O setor é formado, majoritariamente, por pequenos e médios comerciantes, dentre os quais 50% têm mais de 20 anos de experiência.

O estudo da Juntos Somos Mais classificou as lojas de materiais de construção do Brasil em classes A, B/C e D/E – similares às utilizadas pelo IBGE para estratificar a população de acordo com o status socioeconômico – e constatou que há amplo espaço para a modernização e profissionalização desses estabelecimentos.

As "classes" criadas pela empresa para mensurar o nível de profissionalização dos varejistas são baseadas em fatores como atendimento, sistemas de informação e profissionalização dos vendedores.

O raio-X conclui que os estabelecimentos se encontram majoritariamente (57%) nas Classes D/E, enquanto 31% estão nas Classes B/C e somente 11% podem ser considerados como pertencentes à Classe A em termos de maturidade de gestão.

A gestão familiar é adotada em 87% das lojas analisadas - dentre as quais mais da metade (51%) não têm profissionais capacitados para atuar no varejo. Além disso, apesar de 93% das lojas possuírem computador e internet, apenas 33% contam com leitor de código de barras e 45% possuem software de gestão.

Quando analisadas estritamente as lojas classificadas como D/E, os números são impactantes.  Nenhuma dessas lojas possui gestão profissionalizada e apenas 30% possuem gestão familiar com alguma capacitação. Por sua vez, apenas 13%  delas utilizam software de gestão, contra 85% das lojas nas classes B/C. Com relação ao time de vendas, apenas 28% das lojas D/E possuem equipe uniformizada, parcela que chega a90% nas lojas classificadas como B/C.

O estudo levou a Juntos Somos Mais a expandir o seu catálogo de prêmios e portfólio de empresas participantes, possibilitando ao varejista resgatar uniformes, cursos de gestão e, por meio da parceria com a Linx, ter acesso a softwares de gestão de última geração. "Com programa de fidelidade Juntos Somos +, as lojas e profissionais da obra acumulam pontos com a compra de produtos das 17 empresas participantes, que podem ser resgatados em mais de 500 itens voltados ao desenvolvimento da loja, capacitação da equipe de vendas e ferramentas para os profissionais de obra", explica Antonio Serrano, CEO da empresa.

Desde o início do Programa, em 2014, já foram resgatados mais de 350 mil prêmios. A expectativa da empresa é que os resgates dos prêmios possibilitem um maior desenvolvimento das lojas e consequentemente uma "ascensão social" na pirâmide de classificação das lojas Classes D/E para as Classes B/C e destas para a Classe A.

A empresa acredita que pode contribuir também para o varejo entrar na era digital. Pensando nisso, a empresa anunciou o Sistema de Inteligência de Mercado - SIM - durante a 25ª edição da Feicon Batimat, feira internacional referência em construção civil e arquitetura, da qual foi patrocinadora oficial. A plataforma de inteligência, criada em parceria com a Neogrid, permitirá aos varejistas acessar dados sobre o comportamento do consumidor e sobre o mercado local, proporcionando o aumento da eficiência das operações e um serviço totalmente centrado no cliente.

Até 2020, a empresa planeja investir R$ 50 milhões na expansão do programa e no aprimoramento do ecossistema, adicionando novas funcionalidades e melhorando os benefícios para os participantes. "Nosso propósito é fortalecer e desenvolver o varejo de material de construção e os profissionais de obra do Brasil. Queremos transformar o setor!", diz Antonio Serrano.

Critérios avaliados:

  • Oferece água? E café?
  • Equipe está uniformizada?
  • Todos os produtos possuem      preços visíveis?
  • Possui tabloide?
  • Possui sistema de      monitoramento/segurança?
  • Quantos caminhões a loja      possui?
  • Possui acesso à internet?
  • Quantos computadores a loja      possui?
  • Possui leitor de código de      barras?
  • Possui e utiliza uma base de      clientes e obras cadastradas no computador?
  • Possui e utiliza um sistema      gestão de estoque, tendo controle da posição de todo o estoque da loja?
  • Possui e utiliza relatórios      do sistema de gestão?
  • Como é o modelo de gestão da      loja?

Juntos Somos Mais em números:

  • 45+ mil lojas cadastradas
  • 150+ mil profissionais      cadastrados
  • 1.2 bilhão de pontos      emitidos
  • 350+ mil resgates
  • 17 empresas participantes do      programa de relacionamento: Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre      (fundadoras), Santander, GetNet, Linx, Vedacit, Eternit, Suvinil, Stam,      Bosch, Casa do Construtor, Ciser, Ourolux, Cozimax, Corfio e Schneider      Electric
  • 35 profissionais com      habilidades e background diversificados no time
  • R$ 30 milhões já investidos      – R$ 50 milhões em investimentos até 2020

Sobre a Juntos Somos Mais

O Juntos Somos + foi criado em 2014 pela Votorantim Cimentos como um programa de relacionamento. Desde o início, a proposta era profissionalizar varejistas e balconistas, contribuindo, assim, para a sustentabilidade da cadeia por meio da geração de novos negócios. Contando com os sócios Gerdau e Tigre, o Juntos Somos + se transformou em uma empresa independente, a Juntos Somos Mais, um ecossistema que pretende revolucionar o varejo da construção civil, fortalecendo e qualificando o varejista. Atualmente, a empresa conta com 35 funcionários. No programa, já são 45 mil lojas e mais de 150 mil profissionais cadastrados. Até 2020, a empresa planeja investir R$ 50 milhões na expansão do programa e no aprimoramento do ecossistema, adicionando novas funcionalidades e melhorando os benefícios para os participantes.

Share twitter/ facebook/ copy link