Novos tempos, novas formas de se comprar carros usados

10 days ago

*Por Yago Almeida

Você já deve ter parado para prestar atenção em como nossas vidas mudaram nos últimos anos. Não só as formas de pensar, mas também de agir e principalmente de consumo se transformaram completamente. Hoje conseguimos resolver praticamente tudo (mesmo!) por meio de poucos cliques no celular.

Pedimos um táxi ou carro de “estranhos” para nos locomovermos, pagamos contas, transferimos valores monetários, pedimos remédios e comida, mantemos perto mesmo que está há milhares de quilômetros de distância e geramos cada vez mais novas demandas de produtos e serviços digitais.

Diante de tudo isso, o mercado automotivo não poderia ficar de fora (pelo menos não se não quiser desaparecer). Uma das transformações que mais tenho notado é com relação às novas formas de se comprar um carro usado. O que antes era uma verdadeira maratona, caminhando de loja em loja, com vendedores “em nosso pescoço”, agora pode ser resolvido em poucos instantes, no conforto da sua casa.

A chegada das chamadas Autotechs, ou seja, startups que aplicam tecnologias para o segmento, têm conseguido acompanhar as exigências do consumidor e gerar cada vez mais valor agregado aos serviços relacionados ao consumo de veículos (novos e usados). Por meio de plataformas e apps, o cliente consegue fazer, em poucos minutos, uma verdadeira varredura e levantamento de dados que são estratégicos para a tomada de decisão de compra de um bem que durará tantos anos, como processos de leilão, sinistros, etc.

De acordo com o último estudo da Liga Ventures, uma das maiores aceleradoras do país, existem no Brasil 193 startups ligadas ao setor de automóveis, separadas em 22 categorias e que atuam nas seguintes verticais: mobilidade, transporte, logística, tecnologias automotivas e tecnologias aplicadas ao setor. Dentro da área de Tecnologias Automotivas, por exemplo, existem startups de Experiência de Compra, Venda e Revenda; Finance & Insurance; Marketplace de carros e peças pesadas; Monitoramento de veículos; e Serviços de Manutenção.

Portanto, é um mercado aquecido, em franca expansão e com espaço para ideias inovadoras. Já não é de hoje, por exemplo, que vemos em feiras e matérias “futuristas”, o lançamento de carros autônomos, a aplicação da inteligência artificial como recurso de auxílio no dia a dia do motorista e a personalização de veículos, deixando para trás designs generalistas.

Enfim, transformação digital é palavra de ordem para quem atua no setor automotivo e quer, não só se manter vivo no mercado, mas ganhar destaque e novos consumidores, ávidos por tecnologias e inovações. Pense nisso se quiser crescer!

*Yago Almeida é Diretor Comercial da Olho no Carro,  startup que oferece segurança para transações de compra de veículos.

Renniê Paro

Published 10 days ago