Nuvem e Realidade Virtual são tendências tecnológicas para 2019

Dialetto Comunicação | 3 min read

Por Rodrigo Werlang, Diretor de Tecnologia da Paradigma*

O maior evento de tecnologia da Microsoft, Ignite, reuniu em sua última edição mais de 30 mil participantes. Empresários e profissionais de tecnologia do mundo inteiro se encontraram nos Estados Unidos, para falar, entre outros temas, sobre o futuro das aplicações em nuvem, análise de dados, business intelligence, trabalho em equipe, produtividade, Inteligência Artificial e Internet das Coisas (IoT). Dessas informações, algumas se destacam como grandes tendências para 2019.

#1 Aplicações em Nuvem

Para não dizer obrigatoriedade para empresas que querem transformar a experiência de seus clientes, a migração e uso de aplicações na nuvem é uma forte tendência que se percebe para 2019. Segundo o Gartner, até o fim deste ano, mais de 30% dos investimentos em software pelos 100 maiores fornecedores terá sido migrado para a nuvem. E até 2020, será registrado um valor de aproximadamente 72 bilhões de dólares de consumo por empresas de assinaturas e serviços em nuvem.

De acordo com o estudo “Como vamos na América Latina”, realizado pela empresa norte-americana de tecnologia Citrix, o Brasil é o país da região pesquisada que mais utiliza plataformas e infraestruturas em nuvem, com 57% de empresas adeptas desta tecnologia. Uma mudança de mindset é necessária para empresários que queiram adotar essa tecnologia. Isso porque, conforme a pesquisa detectou, 73% das empresas entrevistadas manifestam interesse em investir na nuvem, mas 43% alegam que não utilizam o serviço pois não possuem infraestrutura suficiente (38%), não enxergam valor no serviço (19%), têm dúvidas quanto a questões de segurança (14%), não possuem orçamento (14%) e não sabem como fazer a gestão de um serviço na nuvem (12%).

Tecnologias em nuvem podem ser utilizadas para diversos fins, além da própria operação dos sistemas, como uma melhor segurança e organização de dados com o armazenamento de informações de todo tipo e o aumento da produtividade das equipes por meio da implementação de formas de trabalho flexível, como o home-office.

#2 Ferramentas e tecnologias para nuvem

A utilização de infraestrutura interna nas empresas está a caminho de ser extinta, talvez reste somente algo básico mas, nos próximos anos, as empresas terão a maior parte da sua operação rodando na nuvem. A quantidade de ferramentas e tecnologias que estão em desenvolvimento para habilitar o uso de aplicações em nuvem, principalmente sustentadas por automação, corrobora totalmente com esta tendência.

Considerando a velocidade de crescimento das inovações de TI no Brasil e no mundo, torna-se praticamente impossível promover um desenvolvimento ou inovação acelerada em uma empresa sem trabalhar com automação de atividades repetitivas, que costumam ser realizadas pelos colaboradores de forma diária. Isso auxilia também na redução das possibilidades de falha humana na operação. Além disso, permite uma aceleração e melhora significativa na prestação de serviços e maior agilidade na gestão e disponibilização de novos ambientes para clientes.

#3 Realidade virtual

A entrada mais intensa do segmento de realidade virtual - Mixed Reality -  no cotidiano de grandes empresas como a Volvo ou a Volkswagen é mais uma forte tendência para o ano de 2019. Por meio desta tecnologia, as empresas podem interagir diretamente com o cliente, mesmo que em ambientes diferentes, por meio de óculos de realidade virtual.

Durante o evento Ignite, alguns engenheiros fizeram uma demonstração do uso da tecnologia em que simularam uma situação de um engenheiro - utilizando os óculos de realidade virtual - tentando resolver um problema elétrico. Em seguida, fizeram uma chamada para um engenheiro sênior, situado em outro ambiente, que conseguia visualizar toda a situação por meio dos óculos e, dessa forma, conseguiu auxiliar o primeiro na resolução do problema.

Essa simulação facilita o entendimento de como o uso de realidade virtual pode ser útil no mundo dos negócios. Desde o compartilhamento de documentos, passando pela facilitação no agendamento de reuniões com colegas de outras cidades ou países, até a redução de custos com viagens e a aceleração desse tipo de processo.

De uma forma geral, tudo se conecta e as possibilidades são inúmeras em frentes de inovação tecnológica. O uso de realidade virtual está atrelado ao uso de soluções em nuvem, e o investimento nessas tecnologias pode ser altamente rentável, dependendo do modelo de negócio de cada empresa. O diferencial delas no mercado ao adotar essas tecnologias passa a ser, então, a expertise de como entregar a solução de negócio.

*Criada em 1998, a Paradigma é pioneira no desenvolvimento de soluções de relacionamento e negociação eletrônica no Brasil. Há vinte anos no mercado, completos em 2018, possui a maior base de portais de compras eletrônicas em operação no país. Também são pioneiros no sistema de compras de energia. Líder em tecnologia para os segmentos de ETRM (Energy Trading & Risk Management), e-Procurement e SRM (Supplier Relationship Management), para empresas privadas e setor público. Rodrigo Werlang é CTO da Paradigma e cuida de tudo que envolve arquitetura de plataformas e produtos, metodologia e inovação tecnológica e trabalha com os times de produto e negócio.

Share twitter/ facebook/ copy link