You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Oito dicas para proteger a privacidade de dados on-line

Oito dicas para proteger a privacidade de dados on-line

Por Marcel Mathias, Diretor de Pesquisa & Desenvolvimento da BLOCKBIT

Quem acompanha o noticiário certamente já percebeu que os casos de vazamento de dados estão cada vez mais constantes e perigosos. São milhares de ataques todos os dias, provocando perdas de bilhões de dólares anualmente às economias de todo o planeta. Com isso, a proteção de dados tem se transformado em uma questão essencial para as organizações, com inúmeras soluções surgindo diariamente. Mas como nós, os usuários, podemos proteger nossa privacidade e evitar o roubo de fotos, vídeos e arquivos pessoais?

Essa é uma tarefa que requer atenção contínua. A boa notícia é tornar nossa rotina digital mais segura é possível com passos simples. Para mostrar como, selecionamos oito dicas para melhorar a segurança on-line de forma efetiva e prática. Confira:

1. Aplique as opções de autenticação de identidade com duplo fator de controle – A maior parte das aplicações e serviços, hoje, oferecem opções de autenticação e identificação com várias etapas e processos. Essa dupla verificação para o acesso às contas permite que o consumidor combine diferentes formas de checagem (com senha e padrão visual, por exemplo), o que pode elevar o nível de controle de acesso às informações.

2. Adote uma senha diferente para cada conta – Buscando mais praticidade, muitas pessoas acabam adotando a mesma senha para várias contas. Mas o que esses usuários não sabem é que esse pode ser um dos maiores perigos a se correr no ambiente on-line. Afinal de contas, se alguém roubar seu acesso a uma conta, todas as outras estarão vulneráveis a vazamentos e roubos. Para evitar esse risco e não deixar de lado a praticidade das senhas, uma dica é criar senhas únicas. Uma forma simples de fazer isso é adotar um bom gerenciador de senhas, capaz de criar sequências de senhas aleatórias, com dados baseados em padrões de segurança.

3. Sempre utilize uma VPN, principalmente em conexões públicas – Bastante populares nas empresas, as VPNs (Redes Privadas Virtuais) permitem o acesso seguro a dados armazenados em servidores, mesmo para quem está fora do escritório. Não são apenas as companhias, no entanto, que podem ganhar com essas soluções: as VPNs são uma das melhores maneiras de garantir a privacidade digital em nossos tempos, sobretudo quando utilizamos redes públicas ou compartilhamos acessos. É preciso destacar, contudo, que as soluções gratuitas não são recomendadas. Quando o assunto é segurança, o melhor é buscar serviços mais consolidados e com melhor custo-benefício.

4. Veja se o site é confiável – Ao acessar um site, verifique a procedência e o nível de segurança da conexão. Para isso, confira se a página foi assinada por uma autoridade conhecida e está com um certificado válido. O lado positivo dessa questão é que está cada vez mais fácil de encontrar essa informação: atualmente, os principais navegadores e soluções de segurança do mercado oferecem essa informação de forma automática, junto ao endereço digitado e com alta confiabilidade. Evite sempre endereços com falhas de segurança e certificados inválidos.

5. Cuidado com promoções (não existe nada grátis na Internet) – Você já ouviu falar que, quando a esmola é muita, o santo desconfia? É exatamente assim que você deve enxergar a Internet. Seja cético e desconfie de ofertas “gratuitas”. Pesquise sempre antes de fechar uma compra e cheque as condições. Além disso, algumas dicas interessantes para fugir de riscos são: sempre configure uma conta de e-mail específica para compras e assinaturas de ofertas gratuitas; invista em um antivírus de alta qualidade e o mantenha atualizado.

6. Confira se seus dados estão comprometidos - Assim como verificamos nossa conta bancária e faturas do cartão de crédito, é importante que você também analise regularmente se os seus dados foram comprometidos ou roubados por terceiros. Hoje, é possível encontrar vários sites capazes de verificar rapidamente se o seu e-mail, contas e senhas foram vazados ou sofreram algum tipo de invasão. Entre os mais utilizados atualmente estão Haveibeenpwned e BreachAlarm.

7. Seja cauteloso ao interagir com e-mails não solicitados – No mundo atual, o phishing é a principal ameaça para suas informações. Basta uma simples examinada em sua caixa de entrada, por exemplo, para encontrar inúmeras tentativas de fraude que podem ser fontes de ataques para o roubo de dados. Por isso, tenha sempre atenção aos contatos e e-mails – especialmente às mensagens que você não solicitou. Antes de acessar um link, cheque a procedência e a legitimidade da mensagem. Em caso de dúvidas, nunca clique.

8. Cubra ou desconecte a webcam e o microfone – Sabe a sensação de estar sendo vigiado? Se um hacker conseguir invadir seu computador, ele poderá acessar todos os seus dados e, também, sua webcam e seu microfone. Para evitar que algum hacker assista ou escute suas conversas, é importante desabilitar a câmera e a gravação de áudio quando não estiverem em uso. Se não puderem ser desconectados, cubra-os com fitas. Ainda assim, é essencial que os usuários controlem o acesso real das aplicações dentro do sistema. Hoje, soluções inteligentes podem ajudar a coibir o monitoramento indesejado, protegendo as informações contra roubos e espionagens.

Investir tempo e cuidados na proteção de seus dados é algo que apenas você pode fazer e que certamente evitará muitos problemas no futuro. Vivemos uma era de conectividade e disputa acirrada de empresas por dados de possíveis clientes e, nesse cenário, suas informações pessoais são ativos muito valiosos. O que você está esperando para proteger esse patrimônio?

Top stories in your inbox!