You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Os 20 restaurantes, cafés e bares preferidos do novo perfil jovem de Santa Rita do Sapucaí

Os 20 restaurantes, cafés e bares preferidos do novo perfil jovem de Santa Rita do Sapucaí

Dos “descolados” ao “roots”: conheça os favoritos de uma nova geração que habita o Vale da Eletrônica

Não é de agora que Santa Rita do Sapucaí (MG) é uma das únicas cidades com menos de 50 mil habitantes no Brasil capazes de manter a maioria da sua população jovem. ETE FMC, Inatel e FAI (escolas de nível internacional localizadas na cidade), também ajudam a atrair até comunidades inteiras, como a dos universitários de Angola, que já são mais de 100 jovens no município. Há ainda o Bloco do Urso, que é uma vitrine incomensurável há mais de uma década. Agora, este fenômeno está mais intenso do que nunca - potencializado por um movimento criativo sem precedentes e também pelo êxodo urbano decorrente da pandemia do Coronavírus. Esta nova etapa, entretanto, tem uma diferença. Um novo perfil de jovens começa a tomar conta de Santa Rita - e a transformar a cultura local.

A nova geração do Vale da Eletrônica

“É um perfil mais consciente, intelectualizado, antenado, descolado e aberto a novidades. Esses jovens amam a cultura e as artes e trabalham com tecnologia, outros amam tecnologia e trabalham com cultura. Eles valorizam o sustentável, a diversidade, o tradicional e buscam campo fértil para colocar a mão na massa e tirar suas ideias do papel", conta o pesquisador em comportamento de consumo, Gustavo Nunes. Aliás, segundo matéria recente do Valor Investe, a maioria (52%) dos jovens consumidores brasileiros valorizam mais as experiências do que os bens materiais.

“Essa concentração de jovens entre 25 e 35 anos que prezam pela experiência e a autenticidade é um movimento muito urbano, presente nas grandes metrópoles. Santa Rita, mesmo com apenas 40 mil habitantes, está acompanhando tendências de cidades que tem 100 vezes o seu tamanho ou mais, ao mesmo tempo que valoriza suas singularidades, tradições ou qualidades de cidade do interior”, afirma.

"A cidade tem conseguido preservar esse senso de pertencimento a uma cultura local sem negar o progresso, a tecnologia e as mudanças da sociedade”

Segundo Nunes, Santa Rita do Sapucaí é uma cidade com muita história, muito legado, e está, pouco a pouco, abraçando uma enorme diversidade cultural. "A cidade tem conseguido preservar esse senso de pertencimento a uma cultura local sem negar o progresso, a tecnologia e as mudanças da sociedade”, destaca. “Este fenômeno é mundial. O Brasil não está de fora disso. Acontece que as cidades com menos de 500 mil habitantes dificilmente são parte dessas transformações globais de uma forma tão profunda”. Para Nunes, o que ocorre em Santa Rita do Sapucaí é um fenômeno distinto, fruto do que começou há mais de 60 anos com Sinhá Moreira e vem sendo continuado por gerações. “Vejo o movimento criativo que a cidade abraçou há cerca de 10 anos tornando tudo isso mais rápido e evidente. É um movimento que vem se desdobrando em eventos, novos tipos de empresas e profissionais que não querem apenas explorar um local, mas criar e transformar”.

O movimento criativo e seus impactos

“Lembro das primeiras edições do festival de jazz, o Vale Music, há uns oito anos, na praça central, com uma multidão de ‘hipsters’ vindos de São Paulo e outras grandes cidades. Muitos deles passaram a frequentar e até se mudaram para Santa Rita. O Cidade Criativa também tem atraído muita gente. Depois veio o HackTown, e isso explodiu a um nível inimaginável e mundial”, diz Nunes, que conhece bem a cidade onde tem familiares e frequenta há mais de uma década. “Assim, você tem uma mistura do que atravessou gerações, dos costumes tradicionais, com o que é novo, cosmopolita. Isso une o que é história ao espírito dos tempos atuais”.

“Assim, você tem uma mistura do que atravessou gerações, dos costumes tradicionais, com o que é novo, cosmopolita. Isso une o que é história ao espírito dos tempos atuais”.

Tais fatos ajudam a explicar porque o município vem recebendo reconhecimentos nacionais e internacionais, como a presença nos rankings internacionais do American Reporter e do Creative Urban Institute, além de um capítulo especial no livro Cidades Inovadoras da Universidade Federal de Santa Catarina. “Em paralelo ao cenário de eventos e combinação cultural, esse novo contexto vai se consolidando com um crescimento indiscriminado de startups digitais e negócios criativos, que empregam estes jovens”, afirma Nunes. Além disso, destaca, “com a pandemia e o êxodo urbano, este fenômeno vem se acelerando ainda mais”.

“Com a pandemia e o êxodo urbano, este fenômeno vem se acelerando ainda mais”

O reflexo deste fenômeno pode ser visto nas ruas. O segmento de bares, restaurantes e cafés, segundo Nunes, é um dos mercados que mais ganha com esta realidade, que se transforma mais rapidamente - o que deixa essa nova configuração mais visível. Com a retomada do comércio pouco a pouco e as medidas de segurança e higiene adotadas, Santa Rita está retomando sua melhor forma. Além disso, as entregas à domicílio estão com tudo e funcionando muito bem (nossa dica é: peça em casa, ‘be safe’).

A partir de tais constatações, nós criamos mais uma lista, a dos 20 restaurantes, bares e cafés preferidos desse "novo jovem" (e que estão cuidando bem das pessoas neste momento difícil). Tem opção roots, tem opção descolada, tem opção sofisticada - o importante é a experiência autêntica, o serviço de qualidade e altas doses de criatividade.

Metodologia

Entrevistamos 50 pessoas neste perfil para levantar e qualificar cada estabelecimento. Em seguida o resultado foi quantificado com base na média geral das respostas. O estudo foi realizado durante todo o mês de agosto de 2020 em parceria com o especialista em comportamento de consumo Gustavo Nunes.

A amostragem foi dividida em: 20 mulheres e homens, atuantes no mercado de criatividade e tecnologia, com idade entre 25 e 35 anos, e que vivem em Santa Rita do Sapucaí há mais de dois anos; 20 pessoas com as mesmas características, mas que vivem em grandes cidades e frequentam Santa Rita regularmente (pelo menos uma vez ao ano nos últimos dois anos); e 10 pessoas, no mesmo perfil, que possuem família na cidade e estão trabalhando de home office em Santa Rita há pelo menos 60 dias. Assim, chegamos no nosso top 20.

Observação: Um dos mais votados e melhores avaliados foi o Johnny's Bar (Praça Dr. Delfim Moreira, 51), que está fechado durante a pandemia. Outro foi a choperia Taverna (também citado por muitos como seu antigo nome, Libertas Brew Pub), que fechou suas portas recentemente. Portanto, ambos foram retirados da classificação.

Nosso top 20

1. Nano Coffee Lab

Haroldo Kallás é um dos baristas mais prestigiados e ousados de Minas Gerais. Ele criou o que denomina de “boteco de café”, um balcão onde funciona seu laboratório de experiências com a bebida. Sua estética une o descolado ao interiorano e seu balcão é um convite à conversa com amantes do café. (Rua Coronel Gabriel Capistrano, 138 - Centro) - @nanocoffeelab

2. Tenkaichi Sushi & Noodle Bar

O restaurante mais badalado do momento em Santa Rita é um japonês descolado pela sua simplicidade e autenticidade. Longe da "gourmetização", o premiado "sushiman" Seiji levou um pedacinho do bairro paulistano da Liberdade ao Sul de Minas. No seu cardápio não tem apenas peixe cru, mas também pratos quentes que fazem parte do cotidiano dos japoneses - e até mesmo alguns aperitivos de um tradicional Izakaya ("botequins" comuns no Japão). (Av. Sinhá Moreira, 151 - Loja 6 - Centro) - @tenkaichisushi

3. Grandpa Joel’s Coffee

Já famoso no cenário nacional, esta cafeteria não conta apenas com o café produzido na fazenda do casal Paula e Pedro Dias. Seu cardápio traz comidinhas feitas por pequenos produtores locais, incluindo os tradicionais Pão Cheio e Pasta Flora, ambos patrimônio imaterial de Santa Rita do Sapucaí. Em ambiente aconchegante e intimista, possui até um toca-vinil para você escutar clássicos do jazz enquanto toma um excelente café. (Rua Francisco Moreira da Costa, 123 - Centro) - @grandpajoelscoffee

4. Cultive Bem Estar

Paraíso vegano e vegetariano de Santa Rita, criado pela empreendedora Vanessa Forchitto, tem um espaço lindo, descolado, com muito verde e cantinhos que merecem fotos para o Instagram. É restaurante, é café, é bar, é casa de chás, e ainda tem salão de beleza, massagem, um viveiro de plantas e outras experiências marcantes. (Rua Francisco Moreira da Costa, 224 - Centro) - @cultivesrs

5. Pico Bar Underground

Com mesa de sinuca, muito grafite, trilha sonora alternativa, bebidas tradicionais de botecos do interior e petiscos veganos, o bar é um dos favoritos dos jovens que vivem na cidade e compõe uma das esquinas mais badaladas de Santa Rita, na região do Inatel. (Av. João de Camargo, 120 - loja 2 - Vista Alegre) - @picoobar

6. Acs Beer

É uma nanocervejaria no quintal de uma casa, com um pub aconchegante onde é possível experimentar as variedades de IPA produzidas pelo mestre-cervejeiro Afonso Soares. O que torna o local ainda mais atrativo é o fato de ser um bar “secreto” onde, inclusive, já foram realizadas duas edições do evento musical, internacional, Sofar Sounds. (Rua Expedicionario Jose Patta, 79 - Monte Belo) - @acs_beer

7. Don Rafoni

Rafael Romancini é nome frequente no Brasil e exterior quando o assunto é American BBQ. Especialista no churrasco americano, ele oferece cortes de carne comuns nos Estados Unidos, hambúrgueres defumados e cervejas artesanais da cidade e arredores em um ambiente tipicamente texano. (Av. João de Camargo, 120 - loja 1 - Vista Alegre) - @donrafoni

8. Adega do Patrão

Se o bairro Família Andrade é a região que mais se desenvolve criativamente em Santa Rita, muito disso foi graças à enóloga e empresária Thaisa Ferraz, à frente da Adega do Patrão. Ao se mudar para lá em um ambiente descolado e charmoso, agora é possível tomar aquele espumante gelado e comer empanadas argentinas na sua parte externa ao som de suas fantásticas playlists de jazz. (Rua Elisa Ribeiro Costa, 28 - Família Andrade) - @adegadopatrao

9. The Town

Idealizado por um santa-ritense que viveu na Irlanda, o The Town traz elementos fortes da história de Santa Rita, com fotos antigas nas suas paredes e comida típica. Já os drinks, misturam as tendências mundiais aos ingredientes locais. O The Town apostou em uma região fora do eixo central, o Ozório Machado, e vem sendo o catalisador de uma promissora renovação naquele bairro. (Rua Genoveva da Fonseca, 214 - Ozório Machado) - @thetownbar_

10. A Padoca

O empreendedor criativo José Armando Nogueira vem liderando o movimento de pães de fermentação natural na cidade. Seu novo projeto, A Padoca, é parada obrigatória para quem gosta de produtos que unem qualidade, alto sabor, boas histórias e um ambiente simples porém cheio de carinho. (Av. Frederico de Paula Cunha, 43 - Centro) - @apadocasrs

11. Casa Erva Doce

Criado pela jovem Ana Schmidt, a Casa Erva Doce é outro paraíso da comida vegana em Santa Rita, com releituras conscientes de guloseimas tradicionais do interior de Minas Gerais. Seu ambiente de cadeiras de praia e muita arte atrai jovens que querem conversar, saborear e degustar cervejas artesanais da cidade e arredores ao som de música boa e alternativa. (Rua Barão do Rio Branco, 89 - Centro) - @casa_ervadoce

12. Pazar Café

Ao retornar de um período vivendo na Austrália, Marina Mazini deixou a carreira corporativa e se mudou para Santa Rita do Sapucaí, onde abriu o Pazar Café. Com um ambiente repleto de elementos da cultura local, cafés especiais da cidade e arredores, um atendimento carinhoso e muita criatividade, ela criou um dos espaços mais descolados da região. (Praça Santa Rita, 18 - Alameda das Flores - Centro) - @cafepazar

13. Pão a Pique

O Pão a Pique traz um cardápio com opções de hambúrgueres feitos no fogão de lenha, e que levam nomes de ruas tradicionais de Santa Rita, como Beira Rio, Rua do Queima, Rua da Árvore, Rua do Bepi, Beco do Saci, entre outras. O mais interessante é que no local, decorado em estilo tipicamente mineiro com uma jabuticabeira no fundo, funciona, durante o dia, um restaurante de quilo e, de noite, a descolada hamburgueria criada pela empreendedora Ana Paula Saran. (Rua Quintino Bocaiúva, 259 - Centro) - @hamburgueriapaoapique

14. Chapa Haus

O jovem chef Pedro Falsarella é um retrato dessa nova geração que habita Santa Rita. Recém-formado em gastronomia, ele optou por não sair da cidade, e criou a primeira casa especializada em "Smash Burger" no Sul de Minas. Com toda uma preocupação com o sustentável, um ambiente ultra descolado e processos digitais, ele é hoje referência em gestão e sabor na cidade. (Rua Erasmo Cabral, 96 - Centro) - @chapa_haus

15. Dullê Pizzas

Por anos, o empresário Alexandre Souza obteve sucesso em empreendimentos de tecnologia no Vale da Eletrônica, até que, em paralelo, resolveu aplicar seus conhecimentos também à gastronomia, levando ao bairro Família Andrade uma pizzaria de ambiente descolado, com sabores sensacionais e um carinho pela sua terra-natal: só oferece produtos com ingredientes locais, da cerveja Pós-Doc ao presunto de parma de uma fazenda do município. (Rua Maria Andrade Moreira, 180 - Família Andrade) - @dullegourmet

16. Industrial Grill & Chopp

Num antigo galpão no bairro Família Andrade, onde funcionava uma fábrica de componentes eletrônicos, está a mais recente casa de carnes de Santa Rita, o Industrial Grill & Chopp. Com cortes que vão do badalado t-bone stake aos mais tradicionais, o chef Joel Gardino traz ainda uma carta de drinks e cervejas regionais de dar água na boca e acompanhamentos típicos da região, como tutu de feijão e farofa de banana - tudo em um ambiente descolado e funcional. (Rua José de Almeida Andrade Paiva, 230 - Família Andrade) - @industrialgrillechopp

17. Madeira Café

Na forte cena de cafeterias de Santa Rita, o Madeira café surgiu com um conceito que une o tradicional expresso com grãos locais a shakes e drinks à base de café, além dos seus brunchs inspirados na cultura dos Estados Unidos (com ingredientes locais). Seu ambiente despojado, com trilha sonora de "deep house" mais lembram um gastropub novaiorquino com detalhes clássicos do Sul de Minas. (Rua Francisco Palma, 88 - Centro) - @madeira.cafe

18. Sis Café

Esta preciosidade, quase escondida, fica dentro de um espaço de coworking no centro de Santa Rita, e oferece quitutes regionais e cafés especiais da redondeza em um ambiente clean e descolado. Ideal para "prozear", conhecer pessoas do polo de inovação da cidade, ou apreciar um bom café quanto trabalha à distância. (Rua Comendador Custódio Ribeiro, 137 - Centro) - @siscoworking

19. Dija Gastronomia

O Chef Dija cresceu na zona rural de Santa Rita do Sapucaí onde aprendeu as receitas tradicionais de Minas Gerais com uma tia. Após conhecer várias partes do mundo (e até se encontrar pessoalmente o Papa João Paulo II, momento do qual se orgulha), ele decidiu cursar gastronomia em uma escola-referência no Brasil. O Dija Gastronomia é um daqueles estabelecimentos ditos "secretos", onde só quem conhece chega. No seu cardápio, estão, da tradicional "carne de lata" ao seu famoso camarão no coco. (Praça D' Américo Lopes, 15 - Rua Nova) - @dijagastronomia

20. Casa do Pi

Este bistrô reconhecido nacionalmente foi criado pelo Chef Pi e sua esposa Tatiana, que se mudaram para Santa Rita há quase duas décadas após enxergarem o potencial futuro da cidade. Ele estudou gastronomia na Espanha, onde fez uma brilhante carreira, e hoje, oferece a melhor Paella da região, além de pratos que combinam a culinária européia à cozinha mineira, em um ambiente rústico e sofisticado, com a melhor carta de vinhos da região. (Praça Santa Rita, 212 - Centro) - @casadopi

Top stories in your inbox!