Crescimento impulsiona o surgimento de novos negócios, especializados no setor

O uso de aplicativos de mobilidade para locomoção tem ganhado cada vez mais usuários, é o que mostra a pesquisa Origem Destino 2017, realizada a cada 10 anos pelo Metrô de São Paulo. O documento revela que o aumento no uso de táxis como principal modal foi de 424%, em relação a 2007 e foram considerados tanto os táxis convencionais quanto os chamados pelos aplicativos de transporte individual, como Uber, 99 e Cabify, que representaram 76% do montante total.

O setor cresce acompanhado pelo surgimento de novos modelos de negócios, com iniciativas readaptadas para atender os usuários e outras exclusivamente dedicadas aos motoristas, como lava-rápidos e locadoras especializadas em serviços para esse público. Em 2017, somente em um dia, foram realizadas 112,9 mil chamadas de táxi convencional e 362,4 mil por aplicativos de transporte individual. Os usuários desses apps de mobilidade também colocam o Brasil em 5º lugar no ranking dos países que mais usam esse tipo de serviço, de acordo com levantamento da Dalia Research.

Esse cenário trouxe novas oportunidades e surgiu como uma opção de empregabilidade, se constituindo na principal fonte de renda de milhares de brasileiros, fenômeno que abriu espaço para novos empreendimentos especializados em atender a esse segmento. É o caso da PPCar, locadora especializada em veículos para motoristas de aplicativos , que nasceu com o objetivo de ajudar os candidatos a condutor que não dispõem de veículo para rodar. A empresa faturou 30 milhões de reais em 2018 e segue com perspectivas otimistas.

Entre os principais diferenciais da PPCar estão o modelo de assinatura com cobrança semanal, pré-pago, que custa a partir de 459 reais, além da ausência de consulta aos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa. “O nosso processo de validação é muito ágil, pois o motorista faz um cadastro prévio em nosso site e se estiver com os documentos em ordem, pode receber o veículo em até 48h”, explica Ricardo Vilela, diretor de Tecnologia da empresa.

A startup oferece um programa de remuneração por indicação, em que os motoristas que indicam outros condutores recebem comissionamento, com casos de profissionais que ganham mais de 5 mil reais por mês. Para a especialista em expansão de negócios, Liandra Boschiero, country Manager da PPCar no Brasil, ainda há muita burocracia no momento de alugar um automóvel e poucas comodidades para os locatários. “É necessário que as empresas deste setor ofereçam aos seus clientes um processo de locação facilitado e, que, de alguma forma, aumente o lucro dele”, explica.

Boschiero informa ainda que a política de facilitação trouxe para a startup altos números de expansão em suas operações, que além das lojas em operação no Brasil, México e Portugal, tem a previsão de alcançar mais cinco cidades brasileiras e outros dois países ainda no primeiro trimestre de 2019.

As projeções de crescimento seguem em alta para o setor de locação de veículos para motoristas de aplicativos, como mostra o exemplo do Uber, que saltou de 50 mil motoristas cadastrados para 500 mil no Brasil, de outubro de 2016 ao mesmo período de 2017, segundo dados divulgados pela própria empresa. Atenta às expectativas do segmento, a PPCar segue investindo em melhorias e estrutura e prevê movimentar 116,8 milhões de reais este ano.