You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Plataforma Canvas prevê crescimento de cursos híbridos na América Latina em 2020

Plataforma Canvas prevê crescimento de cursos híbridos na América Latina em 2020

Utilizada pela maioria das universidades americanas, a plataforma Canvas aposta no ensino híbrido em seu plano de expansão na América Latina ano que vem. A plataforma, desenvolvida pela empresa global de edtech Instructure, já atende instituições importantes na região, como as brasileiras PUC Minas, FAM e Fundação Dom Cabral. A aposta no ensino híbrido se deve a uma peculiaridade das universidades latino-americanas.

“A educação a distância é uma realidade em todo o mundo. Na América Latina, estamos um pouco atrasados. Aqui, o ensino presencial ainda é muito forte. Mas estamos vendo, pouco a pouco, uma migração para a educação blended, um modelo híbrido, entre presencial e online, combinando ambas maneiras de entregar conteúdo aos alunos”, disse Alejandro Sisniega, VP da Instructure na América Latina.

De acordo com Sisniega, as expectativas dos estudantes, atualmente, está à frente daquilo que as universidades da região oferecem. “As instituições de ensino que conseguirem reduzir essa lacuna serão as mais bem sucedidas a médio e longo prazo. Para ajudar as universidades a darem esse salto, estamos disponibilizando, através da plataforma, ferramentas como big data e business inteligence, e ajudando os gestores a utilizá-las”.

Seguindo uma tendência global, universidades latino-americanas começam a apostar na educação baseada em competência. Nesse modelo, em vez de os alunos seguirem uma grade curricular fixa, eles poderão escolher projetos nos quais serão desenvolvidas as competências necessárias para o desempenho de sua profissão. A avaliação deixa de ser feita de forma pontual, através de provas, e ganha um caráter mais permanente.

Muitos especialistas vêem o ensino baseado em competências como a educação do futuro. Neste novo paradigma, o uso de big data e gestão de informação é central. Sem essas ferramentas, as universidades não têm condição de avaliar a performance dos estudantes ao longo do curso. Os professores, no entanto, terão de ser capacitados para conseguir lidar com essa massa de dados armazenadas em plataformas como o Canvas.

“O papel do professor na educação online é central. Estamos, junto com as universidades parcerias, ajudando a preparar os docentes para essa nova realidade. No ano que vem, faremos uma série de webinars envolvendo a comunidade acadêmica em toda a América Latina, com o objetivo de prepará-la para esse novo contexto”, anunciou Sisniega.

Top stories in your inbox!