You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Profissional de UX Designer é a grande promessa para evolução do mercado brasileiro

*Por Fabio Muniz, CEO da Awari

Sabemos que a experiência de um usuário está diretamente ligada à reputação e fidelização de um cliente para com uma empresa ou serviço, e isso é algo que vem ganhando cada vez importância dentro do setor corporativo. Aos poucos, o mito de que uma ideia incrível é o suficiente para assegurar o sucesso de um negócio está sendo desconstruído.

E é dentro desse contexto que os profissionais de UX Designers vêm ganhando cada vez mais destaque e notoriedade no mercado de trabalho, pois são eles que asseguram a compreensão das necessidades de um público e que constroem vantagens competitivas para as empresas por meio de experiências de uso agradáveis.

No Brasil, por exemplo, esse mercado ainda é inferior se comparado ao cenário internacional, mas é nítido que as oportunidades para esses profissionais  só vem crescendo, principalmente neste ano, atípico para as empresas, que tiveram que se redobrar para contornar a crise que a pandemia do COVID-19 causou em todo mundo.

Uma grande questão que vale ressaltar é sobre a qualidade na educação brasileira, em especial para esses profissionais, em que a maioria dos cursos oferecidos abordam os temas de maneira superficial e formal ou utilizam-se de conceitos e ferramentas desatualizados. Resultado: profissionais mal preparados x alta demanda a suprir. Por isso, ao pensarmos em nos aperfeiçoar em alguma área, é fundamental levarmos em consideração a escolha da instituição de ensino que irá nos propiciar um melhor retorno no futuro e que nos permita uma qualificação profissional que atenda a essa demanda.

Outro ponto é que, ao observarmos que o setor de tecnologia ainda é predominantemente masculino, notamos que há muito a se fazer no que diz respeito a propagação dessa área de estudo. Hoje temos como referência a Vanessa Pedra, que é líder do coletivo Ladies That UX, cujo objetivo é a capacitação e inserção de mulheres neste nicho e que representa essa classe tão importante para o segmento quanto o dos homens.

Já é notório uma mudança nesse cenário, muito embora tenhamos que evoluir tanto na capacitação dos profissionais quanto na adesão ao mercado de trabalho, que carece de bons profissionais e o futuro, sem dúvidas, será dominado pelos UX designers. Prova disso é um levantamento feito pela Nielsen Norma Group, empresa americana de consultoria em interface e experiência do usuário, até 2050 existirão cerca de 100 milhões de profissionais atuando na área.

Com transformações no padrão de consumo, a experiência de compra passa a ganhar relevância para o consumidor e, com isso, as empresas terão cada vez mais espaço para esse profissional tão importante e em ascensão no mercado de tecnologia. Muito mais que uma promessa, o profissional de UX é a solução!


*Fábio Muniz é CEO e Fundador da Awari, EdTech que oferece cursos de Data Science, UX Design, Customer Success e Product Management, com o diferencial de uma mentoria individual e especializada.