You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Qintess assina acordo de colaboração com ONU Mulheres e reforça seu compromisso com a igualdade de gênero

Empresa investe em ações para promover o empoderamento feminino, com a meta de ter mulheres em 50% dos cargos de liderança até 2022

Investir em um ambiente acolhedor para encorajar o surgimento de novas e melhores ideias. É com esse propósito que a Qintess, uma das principais fornecedoras de soluções de tecnologia do Brasil, anuncia sua adesão ao Pacto Global dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs – Women's Empowerment Principles, em Inglês) da ONU Mulheres. A iniciativa reforça o compromisso da empresa em relação à equidade, igualdade e inclusão social, com foco na promoção da diversidade na operação. Como parte do plano, a companhia destaca a meta de ter mulheres em ao menos 50% dos cargos de liderança até 2022.

“Promover o diálogo e garantir oportunidades iguais é o primeiro passo para uma sociedade mais justa. Na Qintess, acreditamos que os melhores resultados só serão possíveis com a formação de um ambiente sempre acolhedor e igual para todos. Este é nosso compromisso”, diz Nana Baffour, Chairman, CEO e Chief Culture Officer da Qintess.

Com a assinatura da carta de colaboração com a ONU Mulheres, a Qintess assume o compromisso público de trabalhar para incentivar a igualdade de gênero, promovendo medidas efetivas para o empoderamento feminino dentro da operação e na sociedade. “Temos orgulho de fazer uma empresa que, verdadeiramente, já atua para abraçar a diversidade. E queremos fazer muito mais”, diz Lauro Chacon, Vice-presidente de Capital Humano da empresa, ressaltando, entre outras coisas, o compromisso da companhia com os princípios dos critérios de sustentabilidade ambiental, social e de governança promovidos pelo modelo ESG (Environmental, Social and Corporate Governance, em inglês).

Segundo o executivo, a proposta é criar um cenário cada vez mais aberto à participação feminina, promovendo maior equilíbrio, bem-estar e reconhecimento às colaboradoras em todas as áreas. “Hoje, quase um quarto de nossa equipe e 33% das posições gerenciais já são ocupados por mulheres. Esse é um número acima da média, especialmente no mercado de tecnologia, mas temos consciência de que é possível e necessário fazer mais”, diz.

Outra ação já anunciada é a criação do Grupo de Liderança Feminina, com participação de mulheres de todos os escritórios da companhia e que terá como objetivo ampliar as oportunidades de debate e desenvolvimento das colaboradoras.  Comandado por Viviane Prazeres, Gerente Comercial da Qintess no Nordeste, a ação visa ampliar a troca de experiências e avaliar regionalmente os desafios enfrentados pela equipe. “Nosso objetivo é impulsionar a presença das mulheres nas discussões da empresa, trazendo para o mercado temas desafiadores como a cultura machista, a necessidade de incorporação de características masculinas no ambiente corporativo, a dificuldade para o empoderamento feminino, a dupla jornada e a disseminação de rótulos, entre outros”, afirma.

A proposta é criar encontros presenciais e on-line para estimular o diálogo e, ao mesmo tempo, instituir objetivos pontuais em cada área de trabalho da empresa. “O que queremos é aproximar as pessoas, avaliar o que está acontecendo e tomar as atitudes necessárias para gerar a real igualdade dentro da operação”, explica, destacando a importância das conversas e da participação de todos – inclusive dos homens.

Vale destacar que os esforços para ampliar a igualdade na empresa não se restringirão às mulheres. “A expectativa é trazer a diversidade, dando oportunidade a outros gêneros, etnias e crenças. Acreditamos que a pluralidade, a mistura de pessoas de diferentes crenças, personalidades, orientações sexuais e histórias é o que realmente nos ajudará a criar soluções mais inovadoras e, mais do que isso, contribuir com a sociedade”, acrescenta Chacon.

A Qintess tem trabalhado para impulsionar debates e ações internas a favor da equidade racial e da causa LGBTQI+, promovendo discussões e valorizando a contratação de talentos desses grupos. “Dar voz e espaço às mulheres, às chamadas minorias e, também, às pessoas com deficiência é algo urgente e extremamente necessário. Não apenas para incluir todo esse enorme contingente de pessoas, de fato, à sociedade, mas também para ajudar a trazer novas ideias e os melhores resultados às empresas. Todos precisamos nos ajudar e lutar por igualdade”, enfatiza Viviane.

Top stories in your inbox!