Relação entre ação humana no planeta e surgimento de pandemias inspira maratona de lives

11 days ago

Por: Central Press

 

Ciclo de palestras vai discutir semanalmente o desenvolvimento sustentável em diversas ações e realizações que harmonizam meio ambiente, sociedade e economia

Não foi a primeira vez na história da humanidade e, segundo especialistas da área de gestão ambiental, não será a última em que a vida da população fica ameaçada por uma pandemia. Essa é uma constatação de diversos estudos que, antes da Covid-19, alertam para a urgência da mudança no comportamento humano perante a natureza como solução para a preservação do planeta. Para promover discussões sobre a harmonia entre meio ambiente, sociedade e economia, o Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental (PGAMB) da Universidade Positivo (UP) promove o ciclo de palestras “Os limites do planeta”.

Em dez palestras semanais, professores e alunos do PGAMB vão apresentar os projetos que desenvolvem e como contribuem para a preservação do planeta. No lançamento do programa, dia 1o de maio, o coordenador do PGAMB, Maurício Dziedzic, apresentou a programação completa das palestras e comentou a influência do meio ambiente na atual situação que vivemos. “Estamos tentando, há pelo menos 16 anos, propor ações e projetos que contribuam para o desenvolvimento sustentável e o bem viver no planeta”, afirma. Segundo o professor, a saída para a atual crise não é simples. "É necessária uma visão interdisciplinar, holística e integrada, tal qual é concebido o próprio Programa de Mestrado e Doutorado da UP, que abarca profissionais das mais diferentes graduações visando capacitá-los aos desafios da área. Precisamos levar em conta o ponto de vista de todos. Não dá para pensar em uma solução que resolva o problema apenas para  uma parte da população”, ressalta. As palestras acontecem todas as sextas, às 18h, ao vivo, no Youtube (https://bit.ly/2AiQfJc).

No entendimento do coordenador, o formato mais comum de perseguir riqueza e poder sem se importar com as consequências, levou o planeta “à beira do abismo”. Dziedzic recorda que a migração de doenças de animais para humanos vem desde a Era Medieval. Peste bubônica, raiva, ebola e, mais recentemente, a gripe aviária, são alguns exemplos. “Se o ser humano não mudar o seu modo de vida e o modo de conduzir a sua existência no planeta, essa lista de doenças só vai crescer – e rapidamente. Está provado que o planeta não está pronto para isso, haja vista o número de mortos e desamparados por conta da pandemia”.

Dziedzic admite o receio de que toda a gravidade do momento atual ainda não mude a humanidade. “Apesar de toda a tragédia, tem muita gente que duvida que isso é grave, e não aproveita a oportunidade de aprender com os erros alheios”.

Serviço

Ciclo de palestras ao vivo: Os limites do planeta

Quando: toda sexta-feira, 14h30

Onde: Youtube - Acesse: https://bit.ly/2AiQfJc

Gravações também podem ser acessadas pelo Instagram: @pgamb.up


PROGRAMAÇÃO

22 de maio

Cidades e soluções - Ecossocioeconomias urbanas - Cadeias socioprodutivas sustentáveis que promovem o bem viver territorial

Carlos Alberto Cloce Sampaio

29 de maio

Valoração de serviços de ecossistemas

John Loomis

5 de junho

Políticas de inovação transformadoras para a gestão do sistema de inovação tecnológico de biogás em países em desenvolvimento

Sieglinde Kindl da Cunha e Marcia Hino

12 de junho

Desvendando o contexto e as populações residentes no Parque Nacional de Superagui, à luz da psicanálise e da antropologia

Daniel Ribeiro Branco e Mario Sergio Michaliszyn

19 de junho

Reuso de águas residuais no contexto da gestão urbana sustentável dos recursos hídricos

Patrícia Bilotta

26 de junho

Educação para o desenvolvimento sustentável e Educação Ambiental

Cíntia Mara Ribas de Oliveira e Mario Sergio Michaliszyn (com a participação de mestrandas do PGAMB)

03 de julho

Reuso de resíduos industriais no contexto da gestão ambiental

Lucca Malucelli e Marco Aurélio da Silva Carvalho Filho

10 de julho

As células de consumo responsável e sua influência na formação de políticas públicas para o desenvolvimento territorial urbano sustentável: caso de Curitiba - Paraná

Dailey Fischer


_______________________________________________________

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo é referência em ensino superior entre as IES do estado do Paraná e uma marca de reconhecimento nacional. Com salas de aula modernas, laboratórios com tecnologia de ponta, mais de 400 mil m² de área verde no câmpus sede, a Universidade Positivo é reconhecida pela experiência educacional de mais de três décadas. A instituição conta com quatro unidades em Curitiba (PR) e uma em Londrina (PR) e mais de 70 polos de EAD no Brasil. Atualmente, oferece mais de 60 cursos de Graduação, centenas de programas de especialização e MBA, sete programas de mestrado e doutorado, além de cursos de educação continuada, programas de extensão e parcerias internacionais para intercâmbios, cursos e visitas. Além disso, tem sete clínicas de atendimento gratuito à comunidade, que totalizam mais de 3.500m². Em 2019, a Universidade Positivo foi classificada entre as 100 instituições mais bem colocadas no ranking mundial de sustentabilidade da UI GreenMetric. Mais informações em www.up.edu.br

Comments?