De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 80% da população mundial corre risco de contrair doenças causadas por picadas por insetos, as chamadas doenças vetoriais (infecções causadas por insetos) - e 40% da população mundial pode contrair duas ou mais dessas doenças. Estima-se que as picadas de mosquito matem cerca de 1 milhão de pessoas por ano. Outro dado alarmante é que cerca de 40% das picadas de insetos ocorrem sobre as roupas.

No caso do Brasil, um dos maiores desafios é a luta contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o número de casos de dengue no estado quase triplicou em duas semanas. Houve um salto de 4.595 para 12.834 casos entre os dias 31 de janeiro e 15 de fevereiro.

Preocupada especialmente com a proteção de grupos de risco como bebês, grávidas, idosos, pacientes em tratamento quimioterápico e transplantados, entre outros, a cientista brasileira Fernanda Checcinato criou um produto que ainda não tem qualquer simular no mundo e que pode ser usado com total segurança.

Durante cinco anos, Fernanda investiu recursos próprios e utilizou nanotecnologia para desenvolver um repelente de insetos diferente: o Protec, que serve para ser aplicado em superfícies como camas, mesas, berços e tecidos de qualquer tipo - desde roupas comuns a enxovais e estofados - ou até mesmo barracas de camping e barcos.

Em embalagens aerossol, o produto tem alto rendimento e longa duração. No caso de roupas, resiste até 20 lavagens e em cortinas e sofás ou outras superfícies, a aplicação pode ser mensal.

A utilização do produto para proteger bebês, adultos e idosos é 100% segura porque ele se fixa nas superfícies onde é aplicado e não passa para a pele. Assim, a criação da cientista foi além porque seu uso não se restringe apenas a grupos de risco. Pessoas que não gostam de utilizar repelentes de pele podem aplica-lo em suas roupas e assim proteger mesmo as áreas descobertas do corpo.

Além do Aedes aegypti, o Protec também protege contra carrapatos, pernilongos, ácaro, muriçocas, borrachudos, mosquitos e piolhos. Para produzir e comercializar o produto, Fernanda fundou a empresa Aya Tech, empresa da qual é CEO.

Mais informações sobre o produto e pontos de venda: www.ayatech.com.br