You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Startup conecta quem quer compartilhar com quem deseja adquirir conhecimento

Startup conecta quem quer compartilhar com quem deseja adquirir conhecimento

A startup Shapp entrou no mercado em 2017 com um aplicativo que busca facilitar a vida de quem quer adquirir novos aprendizados e de quem deseja compartilhar seu conhecimento. Disponível para iOS e Android, o download do app é gratuito e possui mais de 750 mestres cadastrados para dar mais de 70 disciplinas diferentes, espalhados em 200 cidades brasileiras.

As aulas ofertadas estão divididas em cinco áreas: Artes, Ciências, Esportes, Idiomas e Ofícios e Hobbies. Os Shappas, como são chamados os membros da comunidade Shapp, têm à disposição opções que vão desde as mais básicas como inglês, informática, português, matemática e física, até as mais inusitadas como jogos de tabuleiro, skate, oratória, meditação, surfe e até mesmo latim. Há ainda profissionais disponíveis a ensinar culinária, finanças, paisagismo, programação, costura, idiomas chinês e japonês, produção musical, entre outros.

Os mestres podem ser professores com formação clássica, profissionais experientes em sua área de atuação ou até mesmo amadores que se especializaram em algum hobbie e se sintam capacitados a ensinar. Porém, é preciso deixar claro no perfil, qual formação possui e descrever também a proposta de aula. “Acreditamos que todo mundo tem algum conhecimento para compartilhar, por isso, não exigimos diploma dos mestres. A nossa única exigência é que a formação e experiência dele esteja clara na descrição para que o aluno saiba exatamente aquilo que está contratando”, diz André Alves, um dos criadores da startup.

A plataforma funciona por geolocalização e sempre vai mostrar primeiro as opções de aulas mais próximas ao usuário. “Dessa forma, nós fomentamos a economia local e a criação de comunidade”, conta Alves.

O sistema de cobrança pelo contato também é um diferencial da Shapp. O aluno desembolsa R$ 5 e o mestre, R$ 20, pela primeira interação, e a quantia é cobrada apenas no primeiro contato entre as partes. “Se eles decidirem dar continuidade às aulas, podem fazê-lo através de outros meios. Se decidirem continuar utilizando a plataforma, disponibilizamos ferramentas de agendamento e meio de pagamento ”, explica André.

A startup é uma iniciativa de André Alves com dois amigos dos tempos da faculdade de engenharia na USP, Conrado Mecchi e Rodrigo Piccoli. Para iniciar, eles investiram R$ 90 mil do próprio bolso, investimento que hoje já chega a R$ 210 mil.

“Nossa meta é alcançar 2% da população brasileira com alguma prestação de serviço”, completa Alves.

Top stories in your inbox!