You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Startup mineira é base de ‘fazenda conectada’ no interior de São Paulo

Startup mineira é base de ‘fazenda conectada’ no interior de São Paulo

Em parceria com a Vivo Empresas e Esalq-USP, tecnologia da Ativa Soluções leva IoT ao campo em Piracicaba (SP)

A Ativa Soluções, startup especializada em Internet das Coisas (IoT) sediada em Santa Rita do Sapucaí (MG), cidade conhecida como Vale da Eletrônica, em parceria com a Vivo Empresas, segmento corporativo da Telefônica Brasil, é responsável pela tecnologia-base do projeto de 'Fazenda Conectada' da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo. Em uma área de 100 mil m², o projeto viabilizou por meio de uma rede 4G aliada a uma solução de estação meteorológica da startup mineira a conectividade de 100% do sistema de irrigação da fazenda da Esalq.

A área já contava com sistema de irrigação, com um pivô central para cultivo de milho, cana-de-açúcar e soja além de um instrumento utilizado na medição da evapotranspiração, chamado de lisímetro. No entanto, agora a estação meteorológica foi atualizada para entregar o potencial da IoT, podendo fazer a coleta de dados essenciais como indicadores atmosféricos da região em tempo real.

“Neste processo, a conectividade da estação meteorológica torna-se essencial. Caso o lisímetro indique que a água facilmente disponível no solo esteja no final, isso associado a uma previsão de tempo seco, automaticamente o pivô central será acionado para liberar exatamente a quantidade de água necessária para aquela cultura”, explica Diego Aguiar, Head de Marketing e Produtos IoT/Big Data B2B da Vivo.

“O projeto é pioneiro no País por se tratar de um sistema de irrigação 100% conectado, com benefícios diretos na operação, como a redução de falhas decorrentes de erros humanos, o aumento de produtividade – já que o cultivo está sempre em condições ideais de água no solo –, a redução de custos e, ao otimizar o consumo de água e energia, a diminuição de impactos ambientais”, acrescenta Aguiar.

A solução oferecida pela startup do Vale da Eletrônica é dedicada à coleta, armazenamento, processamento e transmissão de dados de todos os sensores conectados à estação, podendo medir chuva, velocidade e direção do vento, radiação solar, temperatura e umidade relativa do ar, umidade do solo, e pressão atmosférica. O nível de vazão de rios e lagos, além de qualidade do ar e da água também podem ser medidos por esse tipo de estação.

Segundo a Vivo, os agricultores do local terão acesso às informações oferecidas pelo sistema em tempo real. A expectativa é que a tecnologia possa aumentar a produtividade da fazenda.

A Ativa Soluções é uma das seis startups escolhidas para compor o Agro IoT Lab — iniciativa da Vivo, Raízen, Esalq-USP e Ericsson para ampliar as aplicações para as fazendas com o uso da Internet das Coisas.

Top stories in your inbox!