Stefanini conquista posição de liderança em relatório do ISG Provider Lens™

8 days ago

Por: Vera Aranha

 

O mercado de trabalho do futuro prevê automação completa dos ambientes de trabalho para aprimorar a experiência dos colaboradores numa jornada cada vez mais digital. E para alcançar este objetivo, as empresas brasileiras estão em busca de fornecedores de tecnologia que sejam capazes de capacitar os trabalhadores e ajudá-los neste processo de transformação digital. Esta é a principal constatação do novo relatório publicado pelo Information Services Group (ISG) intitulado “Digital Workplace of the Future” (Ambiente de Trabalho Digital do Futuro), que aponta a Stefanini como uma das principais lideranças no Brasil.

De acordo com o estudo, os clientes estão preocupados em melhorar a produtividade do usuário, permitindo a colaboração e descobrindo novas maneiras de trabalhar. Para isso, há um uso crescente de metodologias de design thinkingpara envolver e entender as necessidades dos usuários para propor mudanças. As decisões não são mais restritas à TI, com a participação cada vez mais frequente das equipes de recursos humanos.

O foco na experiência do colaborador está levando várias companhias a investir em Inteligência Artificial. “Quando a automação é executada corretamente, o trabalho deixa de ser algo repetitivo para propiciar a tomada de decisão inteligente, baseada em dados, estimulando o processo criativo e a resolução de problemas de maneira mais assertiva e eficiente”, destaca Jan Erik Aase, diretor e líder global do ISG Provider Lens Research.

Além disso, muitas empresas no Brasil estão adotando serviços gerenciados no local de trabalho para melhorar a produtividade dos funcionários. Porém, poucos fornecedores de tecnologia têm uma plataforma de serviço ponta a ponta para atender as expectativas dos usuários. “A Stefanini é uma das empresas que se diferenciam por oferecer soluções digitais completas, que permitem o atendimento ao usuário ou cliente em diferentes canais. Um exemplo é a utilização da solução de inteligência cognitiva da companhia, a Sophie, para elucidar dúvidas e resolver problemas de maneira simples e intuitiva, afirma Pedro Bicudo, um dos autores do relatório ““Digital Workplace of the Future”.

Para Bicudo, a utilização crescente de chatbot e outras soluções automatizadas não significa a substituição de pessoas, mas a ampliação da capacidade de suporte com ferramentas que atuam em múltiplas plataformas. “Os ambientes de trabalho do futuro preveem mobilidade para que os funcionários possam acessar as informações com segurança, a qualquer horário, independente de onde estejam”.

O estudo mostra que as empresas também estão interessadas em avaliar melhor a experiência do usuário. Os aplicativos e sensores geram dados que podem ser utilizados por ferramentas de aprendizado de máquina enquanto alimentam os painéis de gerenciamento. Dessa forma, e-mails, conversas por voz ou chatbot podem alimentar análises de sentimentos com a utilização de Inteligência Artificial, contribuindo para que os executivos avaliem a satisfação do funcionário. “O levantamento que realizamos para esta edição mostra um avanço na utilização das soluções de IA para auxiliar no suporte a serviços”, complementa Pedro Bicudo.

Escopo do Relatório

O estudo ISG Provider Lens oferece aos tomadores de decisão de TI transparência nos pontos fortes e fracos de fornecedores relevantes e o posicionamento de cada um deles por segmento. Os consultores e os clientes corporativos também utilizam as informações do relatório para avaliar seus relacionamentos atuais com fornecedores e possibilidades de novas parcerias.

Para chegar aos resultados do relatório, que aponta a Stefanini como líder em todas as áreas, o ISG avaliou quatro quadrantes: Digital Workplace Consulting Services, Managed Services – Workplace Support, Managed Services – Mobility Support e Managed Services – Workplace and Mobility for the Midmarket.

Digital Workplace Consulting Services

Esse quadrante se concentra nas estratégias de otimização do workplace. Os módulos incluem suporte para definir uma estratégia, projetar a arquitetura, criar o roteiro e validar o caso de negócios para transformação digital no ambiente de trabalho.

Managed Services – Workplace Support

Os serviços gerenciados para service desk de TI com suporte de nível um (N1) e dois (N2), juntamente com o suporte técnico pessoal e os serviços de autoajuda do usuário, formam o núcleo da oferta de serviços gerenciados. O quadrante inclui serviços de última geração de service desk, suporte de campo, análises preditivas habilitadas para automação, quiosques de TI, autoajuda, chatbots, serviços gerenciados de colaboração do usuário final (EUC), comunicações unificadas (UC) e serviços gerenciados de desktop virtual.

Managed Services – Mobility Support

Os serviços de mobilidade incluem gerenciamento seguro de dispositivos, gerenciamento de aplicações e conteúdo móvel, implantação e acessibilidade de aplicações relacionadas a funções e políticas de acesso, gerenciamento de dispositivos móveis (MDM), configuração de políticas, configuração de dispositivos, montagem, gerenciamento do ciclo de vida e de aplicações móveis (MAM), segurança móvel e serviços baseados em nuvem.

Managed Services – Workplace and Mobility for the Midmarket

Os clientes do mercado intermediário fazem uso intenso de comunicação e colaboração, mas exigem serviços menos sofisticados e, geralmente, têm menos locais e menos dispersão geográfica quando comparados aos clientes de grandes contas. Esse quadrante considera todos os serviços de suporte à mobilidade mencionados acima, exceto o suporte técnico pessoal, suporte de campo, quiosques de TI, serviços de comunicações unificadas (UC), gerenciamento de dispositivos seguros, gerenciamento de aplicações e conteúdo móvel e implantação de aplicações.

Esse quadrante concentra-se em fornecedores que normalmente atendem clientes com menos de 5.000 usuários ou geram menos de US$ 1 bilhão em receita.

Para saber mais sobre o relatório, clique aqui.

Comments?