You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Storytelling integra virtual e físico para oferecer novas experiências no varejo

Storytelling integra virtual e físico para oferecer novas experiências no varejo

Marcas criam histórias por trás de produtos para atrair público e alavancar vendas

O que influencia na decisão de compra do consumidor? Com um perfil mais exigente e atento ao que o varejo tem a oferecer, as marcas precisam se reinventar e ofertar além de um produto ou serviço habitual. E como estratégia para cativar o público, o Storyteling, que traz uma história envolvente para estimular a compra, vem ganhando espaço no varejo, pois agrega valor ao produto e inova no jeito de vender.

Para Patricia Cotti, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), o Storytelling faz com que marcas vendam mais que produtos, mas sim significados. “Quando existe uma história por traz de um item ou serviço, o cliente se identifica e sabe que está comprando mais que um simples item, mas sim uma experiência que pode ser única e até inesquecível”, explica Patricia.

O Storyteling pode unir diversos elementos para atrair o cliente, dentre eles, exposição em loja, realidade aumentada e estímulos sensoriais, auditivos e olfativos. “O segredo é estar por dentro de tudo aquilo que seja capaz de criar os estímulos necessários para o consumidor. Isto será essencial para resultar na conversão de vendas”, afirma a especialista.

As tecnologias VR (realidade virtual) e (AR) realidade aumentada, por exemplo, permitem integrar elementos visuais e físicos, em um único espaço. A interação possibilita criar uma variedade de storytelling, contando diversas histórias ao consumidor e mostrando como ele pode ser parte dela.

Cases de sucesso caíram no gosto do público e se tornaram referência quando o assunto é Storytelling. Foi o caso da “Heineken: Mulheres também curtem futebol”, que levou namoradas para assistir a Champions League, em Milão; ou a campanha “Dove: Retratos da Beleza”, onde pessoas descreviam elas e outros participantes para um artista e quando comparados, os desenhos mostravam como as pessoas se enxergavam sempre mais negativamente por elas mesmas, com elevar a autoestima do público.

Top stories in your inbox!