Supermercado Now é exemplo de inovação no Future Summit 2019

a month ago

Por Ana Cláudia Ulhôa

Realizar uma compra de supermercado inteira pelo celular e recebê-la em até duas horas no seu endereço. Esse cenário parecia quase impossível no Brasil de quatro anos atrás, quando surgiu o Supermercado Now. Presente em 22 cidades do Espírito Santo, São Paulo e Rio Grande do Sul, com 200 mil usuários ativos e um tíquete médio de R$250, a startup acabou se tornando um exemplo de inovação. Para inspirar estudantes que estão prestes a entrar no mercado e desejam empreender, o Future Summit realizará um painel com o co-founder e CEO do Supermercado Now, Marco Zolet. O evento organizado pelo Polinize, em parceria com a ESPM, acontece no dia 7 de novembro, a partir das 9h, no campus Álvaro Alvim, em São Paulo.

Formado em administração pela PUC do Paraná em 2004, Marco começou sua trajetória comandando empresas, como Ambev e Ester Ambiental. Até que em 2013 decidiu mudar o rumo de sua vida ao considerar a possibilidade de abrir seu próprio negócio. “A vontade de empreender surgiu nos últimos dois anos da minha carreira. Mas eu não queria ser uma daquelas pessoas que compram uma franquia e vão tocar uma lojinha. Eu queria aliar o meu conhecimento em finanças, operações e logística à tecnologia para criar um negócio que fizesse diferença na vida das pessoas”, explica.

Marco Zolet conta que a ideia de criar o Supermercado Now surgiu de uma necessidade pessoal. Sem tempo de ir a lojas físicas para efetuar compras, ele recorreu aos e-commerces de supermercados.  De acordo com ele, existiam poucos estabelecimentos que ofereciam esse serviço e todos tinham problemas para realizar a entrega. Geralmente, a chegada dos produtos no endereço ocorria em até três dias, sem qualquer previsibilidade de horário ou estado dos produtos frescos.

Observando essa deficiência no setor, Marco decidiu investir no desenvolvimento de uma plataforma que pudesse atender de forma satisfatória tanto o supermercado quanto o consumidor. “Eu percebi quem vendia tinha a mesma indignação do que eu. Ele queria atender bem o seu cliente, mas não possuía estrutura para isso. Mesmo que ele gastasse um caminhão de dinheiro investindo nas plataformas que existiam no mercado, nenhuma delas era específica para esse setor. Elas apenas entregavam um site pronto, mas não resolviam os problemas de margem apertada, demanda flutuante, falta de veículos para entregas e gente para cuidar das operações”, lembra.

Depois de quatro anos atuando nesse mercado, Marco Zolet afirma que a concorrência ainda é pequena, já que as plataformas continuam a ter custos bastante elevados e pouca integração com o modelo de negócios dos supermercados. Além disso, os aplicativos como Rappi não suportam entregas de muitos itens, pois utilizam apenas motos e bicicletas em suas frotas. “Existe uma certa competição, mas ninguém está brigando pelo espaço do outro. A gente ainda está disputando nichos e fatias de crescimento que vamos ter”, esclarece.

Marco conta que o varejo de uma forma geral tem sofrido grandes mudanças, porém o que as pessoas que atuam nesse setor devem entender é que o mais importante é sempre priorizar o cliente. “Eu acredito na integração do varejo offline com o online. Então todo varejista tem que colocar o consumidor no centro de suas decisões. O que isso quer dizer? Que ele não tem que se incomodar com qual canal o consumidor vai usar, ele tem que estar presente nessa jornada que o consumidor quer participar”, destaca.

Pensando nos estudantes que irão assistir à sua palestra do Future Summit, Marco Zolet dá alguns conselhos: “A principal dica que eu dou é se considere empreendedor, independente da posição que você esteja. É importante você querer fazer diferente. Já é um espírito que ajuda muito na sua trajetória, seja dentro de uma grande empresa, de uma startup ou você empreendendo. A segunda dica que eu acho que vale a pena seguir é ter bastante resiliência. Muita coisa vai dar errado, então você tem que saber trabalhar com as frustrações e transformá-las em oportunidades e aprendizado”, conclui.

Equipe Polinize

Published a month ago