You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Três dicas para não transformar o cartão de crédito em vilão

Segundo especialista da Sicredi Iguaçu PR/SC/SP, é preciso criar uma relação saudável de consumo para não perder o controle do orçamento

O consumidor que sabe diferenciar entre a necessidade e o mero desejo de comprar tem no cartão de crédito um aliado importante para o planejamento financeiro. Conveniência e segurança estão entre os muitos fatores desta forma consagrada de crédito pessoal, que propicia poder imediato de compra, mesmo que não haja dinheiro disponível no momento de contratar um serviço, adquirir um produto ou organizar uma viagem. Mas todo cuidado é pouco quando gastos são realizados sem planejamento. Em pesquisa recente, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta o cartão de crédito como a principal modalidade de endividamento das famílias brasileiras.

“No dia a dia, o cartão de crédito deve favorecer, prioritariamente, a compra do que for realmente necessário”, observa o gerente de agência de Campinas da Sicredi Iguaçu PR/SC/SP, Marco Tejeda. “Da mesma forma, é fundamental que o consumidor pague as faturas em sua totalidade e nas datas de vencimento”, completa.

A utilização do cartão, além de propiciar poder imediato de compra, vem acompanhada de vários benefícios. “A maioria dos cartões tem programas de fidelidade, sejam em milhagens, produtos e serviços, e alguns oferecem comodidades, como o acesso às salas VIP de aeroportos”, exemplifica Tejeda.

Para não fazer parte das estatísticas de endividamento, o uso do cartão de crédito deve ser feito com cuidado. Na estatística recente divulgada pela CNC, 67,5% das famílias brasileiras tornaram-se devedoras principalmente pela má utilização desta modalidade de crédito pessoal.

“No uso do cartão de crédito, é preciso que haja uma relação saudável de consumo”, afirma Marco Tejeda. Neste sentido, o gerente do Sicredi elenca alguns erros que devem ser evitados no dia a dia. Veja três dicas essenciais para evitar pegadinhas com o cartão de crédito:

1. Evite ter muitos cartões

“A maioria das pessoas tem mais de um cartão de crédito, com vários parcelamentos simultâneos de compras”, diz. O ideal é ter no máximo três, dividindo as compras por tipo de gasto. Com um “grupo” em cada cartão.

2. Cuidados com uso do limite

“Muita gente também tem por hábito incorporar os limites dos cartões como se fossem parte do salário. Isso, a meu ver, é um grande equívoco, assim como parcelar as faturas, o que representa cobranças com juros pelo uso do crédito rotativo”, acrescenta.

3. Comprar sem ter dinheiro

Como conselho ao consumidor, o especialista recomenda que haja ponderação sobre os gastos. “A decisão da compra deve considerar sempre a necessidade de um produto ou serviço, para que não caia na tentação de adquirir o que é dispensável no presente, mas imprescindível no futuro”, finaliza.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,8 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 23 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.900 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

*Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Facebook | Twitter | LinkedIn | YouTube