Empresa tem a maior plataforma de cursos virtuais do mundo e oferece suporte para dar oportunidade a quem nunca soube como começar

Por Felipe Mendes

Culinária, negócios, marketing, música, treinamento de idiomas, fotografia e muito mais. O mundo da educação online é praticamente infinito, e sempre há espaços para aprender – e ensinar – coisas novas. E seu talento pode ser passado para mais pessoas. O melhor de tudo: você se inscreve de graça, e pode ganhar dinheiro com isso. A Udemy, maior plataforma de cursos virtuais do mundo, está pronta para te receber e te ajudar.

A empresa, que trabalha nos últimos detalhes para inaugurar o primeiro escritório no Brasil, tem mais de 17 milhões de alunos em todo o mundo. Aqui no país já são cerca de 1 milhão – é o segundo maior mercado, atrás apenas dos Estados Unidos, onde a Udemy nasceu. Alguns dos cursos oferecidos já passaram dos 100 mil alunos inscritos. Há casos de instrutores brasileiros com mais de 30 mil alunos em um só curso.

O executivo de contas da empresa no Brasil, Renê Chiari, começou na Udemy como instrutor da área de computação. “Eu trabalho em uma área técnica, e achava chatas as aulas tradicionais. Decidi migrar para o mercado online e hoje tenho mais de 10 mil alunos em meus cursos na Udemy”, relatou em evento da Udemy + Polinize no CUBO na última segunda-feira.

“A Udemy é, na prática, um ‘Uber da educação’”, complementa.

De maneiras gerais, é possível ensinar e aprender sobre qualquer assunto pelo qual a pessoa tenha interesse. E é possível monetizar esse conhecimento. Os 100 instrutores da Udemy com mais alunos no Brasil ganham, em média, 8 mil reais por mês. São muitos os casos de pessoas que deixaram outras ocupações para se dedicar à área, depois de certo tempo.

O instrutor só precisa se preocupar com o conteúdo, com aquilo que quer ensinar. A Udemy oferece hospedagem gratuita – o professor apenas paga comissões por cursos vendidos. É uma plataforma completa, com todas as funcionalidades necessárias para colocar os cursos no ar. E a propriedade do conteúdo é dos instrutores, e cabe a eles a decisão de mantê-lo no ar ou não. A única condição é: não oferecer gratuitamente o mesmo curso em outras plataformas caso ele seja um curso pago na Udemy.

São mais de 200 mil acessos de alunos todos os dias. A empresa ainda oferece pacotes para divulgação dos cursos em mídia paga (como posts patrocinados do Facebook), custeados por percentuais de vendas dos cursos, além de promoções que alavancam as vendas de cursos das mais diversas áreas. E, claro, os instrutores podem promover pessoalmente.

“O único pré-requisito é: querer publicar e já ter ensinado algo a alguém em qualquer momento da vida. E ‘ensinar alguém’ pode ser, por exemplo, explicar algo a uma pessoa amiga, ou da família”, destaca Chiari.

Para começar, é simples: basta se cadastrar, definir o que e para quem ensinar e gravar um teste curto, de 2 ou 3 minutos, que vai ser avaliado por especialistas da área técnica da Udemy, que darão retorno sobre questões como qualidade de vídeo e áudio. Geralmente os equipamentos que a maioria das pessoas têm em casa, como computadores e smartphones comuns, são suficientes, bastando a compra de um microfone simples para garantir melhor qualidade de áudio. Esse equipamento pode ser encontrado facilmente na internet, a preços baixos.

Mesmo quem já tem experiência como instrutor online em outras plataformas não deve deixar de conhecer a Udemy para mudar de patamar na área. Foi o caso da Pilar Sanchez Albaladejo, que trabalha como gerente de projetos e tem diversas qualificações, como mestrado, MBA e certificação PMP.

Depois de passar por Brasília e Recife a trabalho, decidiu criar um curso online para compartilhar as informações, pois viu que nessas cidades, ainda que sejam capitais, o acesso a formações na área era bem mais limitado que em São Paulo. Depois de algumas tentativas frustradas em outras plataformas, conheceu a Udemy e a carreira de instrutora online deslanchou.

“Meu objetivo inicial não era ganhar dinheiro, e sim compartilhar conhecimento. Mas depois de conhecer a Udemy, comecei a publicar os cursos por lá e consegui meu espaço como instrutora”, destaca. Ela afirma que, aos poucos, e com apoio da plataforma, entendeu passos importantes, entre eles: definição de público-alvo, forma de montagem de planos de curso e conteúdos e escolha de material complementar de apoio e exercícios de fixação das atividades, além do uso dos recursos de vídeo.

Não perca tempo! Inscreva-se já na Udemy e conheça mais sobre a ferramenta que vai fazer de você um instrutor de cursos online naqueles assuntos que você mais domina!