You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Vem, minha cadeira é sua

Vem, minha cadeira é sua

Na sua opinião, o que define um bom líder? Para mim, ser líder é diferente de ser chefe. O líder inspira, ajuda sua equipe a crescer, desenvolve talentos e cria espaço para comunicação e criatividade. O desejo do verdadeiro líder é que sua equipe alce voos maiores.

Se o gestor teme que os funcionários se destaquem e venham ocupar o seu lugar na empresa, ele pode até ser um bom profissional, mas não é um líder. Quem não se lembra da megera Miranda Priestly (Meryl Streep), em o Diabo veste Prada? A recém-formada jornalista Andy(Anne Hathawa) sofreu muito com toda a perseguição e autoritarismo da sua chefe, em seu dia a dia profissional, mas teve um ótimo exemplo de liderança e acabou ocupando seu lugar. Outro exemplo de líder arrogante podemos ver no filme biográfico Steve Jobs, sobre a vida do fundador da Apple (interpretado por Ashton Kutcher). A obra mostra como sua equipe precisava ser resiliente para aguentar as excentricidades e a genialidade de Jobs, mas aqui também temos outro caso de líder ‘carrasco’ que preparou sua equipe para crescer.

Mas não é preciso adotar o papel ‘bad boy’ para ser um bom líder. Ainda no cinema, temos também exemplos de bons líderes que fizeram a diferença em suas equipes (ainda bem!). Em O homem que mudou o jogo, Billy Beane (Brad Pitt) é um executivo responsável por um time de baseball. Mesmo com salários mais baixos, os jogadores do seu time conseguem 20 vitórias seguidas na liga profissional americana. O segredo? O líder focou no trabalho que cada um era capaz de fazer e não em suas fraquezas. Isso sem contar que, ao longo do campeonato, o executivo encoraja o capitão a assumir a postura de líder. Todos ganharam.

Não há segredo. O bom líder, antes de mais nada, é o que se conecta verdadeiramente com a sua equipe. Além de ter uma comunicação assertiva e transparente, ele percebe o ambiente e conduz todos para um bem maior e estimula o novo.

Existem dezenas de pesquisas que mostram o impacto de um bom gestor na produtividade e motivação da sua equipe. Eu costumo dizer que uma boa liderança faz a diferença em qualquer empresa. Segundo um estudo realizado pela revista Fast Company, ano passado, as equipes de vendas da empresa Dell, que tinham um líder inspirador eram 6% mais produtivas que as demais. Se você acha que isso é pouco significativo, saiba que representou uma receita de US$ 1 bilhão de dólares.

No meu dia a dia, gosto sempre de conversar com minha equipe. Aprendo todos os dias, inclusive com os mais novos. Incentivo trocas de conhecimentos e estou sempre disposto a ouvir as necessidades, anseios e bloqueios de cada pessoa do meu convívio profissional.

Mais do que cobrar resultados – sim eles são importantes para qualquer negócio –, o líder deve conseguir explorar melhor as habilidades de cada um para, assim, promover o crescimento de toda a equipe.

Sabe porque eu faço isso? Porque sei que meu lugar de CEO é passageiro. Eu quero é que qualquer pessoa da minha equipe esteja preparada para ocupar a minha vaga, pois é assim que fazemos girar a "roda da fortuna".

E você, tem medo de alguém sentar em sua cadeira? Caso sua resposta seja positiva, recomendo que repense o seu papel dentro da sua equipe.

E reforço para quem quiser: vem que a minha cadeira é sua!

(*) Braulio Lalau de Carvalho é CEO da Orbitall, empresa do Grupo Stefanini

Top stories in your inbox!