You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Vestibulandos recorrem a podcasts para entenderem o momento atual

Conhecimento de atualidades é cada vez mais exigido em todos os vestibulares e Enem

O podcast caiu no gosto popular e agora faz parte da rotina dos brasileiros. Uma pesquisa realizada pela Deezer - plataforma de streaming - divulgada em outubro de 2019, mostrou que o consumo de podcasts subiu 67% em apenas um ano no Brasil, que já é o segundo país em consumo da plataforma, atrás apenas dos Estados Unidos. Um outro estudo realizado pela Associação Brasileira de Podcaster (ABPOD) com 16.713 pessoas, indica que os jovens entre 15 e 19 anos correspondem a apenas 9% do público - enquanto que a média de idade é de 28 anos.

Mas esse público parece estar aumentando. Com o isolamento social, os estudantes começaram a buscar nos podcasts mais uma forma de estudo. A vestibulanda Júlia Mirelly Carvalho Fanis, de 17 anos, faz parte dessa estatística. Para manter-se com o conhecimento de atualidades sempre em dia, cada vez mais exigido nos vestibulares e Enem, tanto na redação quanto nas questões das mais diversas disciplinas, a jovem passou acompanhar o podcast Atualizando, produzido pelo Curso Positivo. “Quando soube que teríamos mais esse recurso para nos atualizarmos, fiquei curiosa e logo se tornou um vício, pois além de prático, porque consigo ouvir fazendo outra atividade, não é cansativo, os temas são comentados de maneira clara, sem que eu precise acompanhar de um livro, por exemplo. Além disso, como os temas são apresentados pelos meus professores, me sinto segura em confiar, principalmente quando me baseio para escrever alguma redação”, completa.

De acordo com o doutor em Educação Histórica e professor no Curso Positivo, Daniel Medeiros, com um mundo no qual a informação se multiplicou de maneira impossível de calcular, a grande questão para o conhecimento é a confiança. “Umberto Eco nos deixa isso como lição, quando disse ainda nos anos 80 - antes de internet - que haverá um momento que a informação estará disponível para todos, mas que a diferença entre informação e conhecimento será o filtro. Os jovens não têm essa experiência ainda, por isso, o que dá a eles a confiança de que determinada informação é bom conhecimento é o seu professor”, explica.

A afirmação vai de encontro ao que estudante Guilherme Drabecki Martins, de 18 anos, conta sobre o consumo de podcast. “Gostei bastante do podcast, pois para formar uma opinião, com certeza vou dar mais atenção aos dados dos professores, já que tenho mais confiança neles em comparação com as redes sociais ou imprensa”, esclarece. Em 20 episódios, professores das disciplinas de Humanas do Curso debatem com convidados temas do momento, com visões divergentes, para manter os alunos atualizados sobre os principais debates do país e do mundo e ajudá-los a fazer suas análises críticas de cada situação. Entre março e julho, os professores discutiram a pandemia do coronavírus, as manifestações de rua contra e a favor do presidente da República, o problema habitacional do país e a situação das favelas, o desmatamento e a crise hídrica, entre outros assuntos, muitos dos quais sugeridos pelos próprios alunos.

“Um podcast já estava no nosso radar antes mesmo da pandemia e da suspensão das aulas presenciais. Era uma das ferramentas que queríamos adotar para sair um pouco da sala de aula e levar para o dia a dia do aluno, de forma mais lúdica, assuntos da realidade. Assuntos que servem para mantê-los ligados nos temas do momento e não só nos conteúdos escolares, e que ainda podem acabar se transformando em temas das redações do Enem e de vestibulares”, comenta o diretor do Curso Positivo, Alceu Gnoatto.

O diretor comemora a receptividade dos alunos ao programa. “Fizemos enquete recente com os alunos e 60% estão ouvindo o podcast. Em quase todos os últimos episódios, os temas já foram sugeridos por eles. Colocamos professores com visões diferentes sobre os assuntos e, sem dúvida, conseguimos formar alunos mais críticos”, avalia.

No episódio final da primeira temporada, os professores fizeram uma retrospectiva sobre os temas abordados e uma avaliação sobre a situação atual das questões discutidas anteriormente. “Discutimos, por exemplo, os direitos fundamentais de afrodescendentes no mundo após o assassinato de George Floyd pela polícia dos Estados Unidos, além da situação da cidade de Wuhan como epicentro da pandemia”, comenta o professor de Geografia, Marcos Monteiro.

A segunda temporada do podcast já está prevista para ir ao ar a partir de agosto e, de acordo com o diretor do Curso Positivo, seguirá em produção mesmo depois que as aulas retornarem ao sistema presencial.

Sobre o Curso Positivo

Fundado em 1972, o Curso Positivo nasceu de um sonho de um grupo de jovens professores, apaixonados pela profissão, que se uniram por um ideal: criar um curso pré-vestibular diferente, que acompanhasse os estudantes até os dias que antecediam o vestibular - algo pioneiro no Brasil, no início da década de 70. Desde então, o Curso Positivo se estabeleceu como uma instituição de destaque, registrando, historicamente, o maior índice de aprovação nos vestibulares mais concorridos das mais importantes faculdades e universidades do Paraná, bem como excelentes resultados nos exames das principais instituições de Ensino Superior do Brasil. O Curso Positivo conta com quatro sedes em Curitiba (PR), uma em Joinville (SC) e uma em Ponta Grossa (PR) e dispõe de uma equipe de professores com grande experiência, material didático de alta qualidade para a melhor preparação e um inovador sistema de aulas dinâmicas totalmente focado na aprovação dos vestibulandos. O Curso Positivo utiliza o Sistema Positivo de Ensino.

Top stories in your inbox!