You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Você é tímido ou foi intimidado?

Você é tímido ou foi intimidado?

A comunicação é uma condição humana, mas é na infância que a iniciamos, desenvolvemos e aprimorando através da socialização e da interação social. As experiências positivas e negativas dessa fase ficam marcadas para sempre em nossa mente.  Essas experiências, os bloqueios e até os traumas, podem determinar a maneira que iremos nos expressar. Muitos adultos se intitulam “tímidos”, mas pode não ser bem assim.

Se analisarmos o conceito de timidez nos dicionários, vamos nos assustar diante de tantos adjetivos negativos, inadequados e até errôneos. O conceito de timidez e de tímido está sempre associado a fraqueza, debilidade, acanhamento, dificuldade de relacionamento e até bisonhices. A própria palavra “timidez”, que vem do grego, tem conotações extremamente pejorativas, tais como, medroso, temeroso, assustado, horrendo e terrível.

Com tantas designações negativas, como você se sentiria sendo uma pessoa introvertida e que, por isso, em algum momento de sua vida será, ou foi vista socialmente, ou taxada como uma pessoa “tímida”? Nada bem!

Crianças introvertidas sofrem muito, pois os pais, as escolas e a sociedade como um todo, não estão preparados para recebê-las, compreendê-las e aceitá-las, pois, vivemos, historicamente, a ditadura do extrovertido

Pense: quando você viu em um jornal a solicitação para uma vaga de emprego, destinada às pessoas introvertidas? Quando você reconheceu e descreveu em seu currículo ser uma pessoa introvertida? Com certeza nunca.

De acordo com o senso comum, ser introvertido é algo ruim, negativo, fora da norma ou expressa um tipo de incapacidade comunicativa. Consequentemente, o padrão de comunicabilidade passa a ser o do perfil extrovertido, falante, que fala alto, que fala muito, que adora estar no meio de pessoas e de ser o centro das atenções. Nada de errado em ser uma pessoa extrovertida, apesar de constatarmos, nesse perfil, dificuldades, bloqueios e limitações que necessitam ser treinadas e desenvolvidas, mas que ficam encobertadas pelo padrão normativo da sociedade em valorizar mais os extrovertidos em detrimento dos introvertidos.

Diante dessa realidade, cabe ao perfil introvertido, aceitar a sua condição de bom ouvinte, desajeitado e sem as qualidades comunicacionais de um extrovertido modelo. E assim caminha a humanidade: cada um instalado, emocionalmente, em sua zona de conforto com os seus pensamentos limitantes, alimentando a auto sabotagem que resultará em sofrimento de várias ordens.

“Nós do Intrepeds, que trabalhamos há 30 anos com o desenvolvimento humano, não aceitamos essas condições que violam a liberdade de expressão, que abalam a autoestima das pessoas e boicotam o seu desenvolvimento pessoal, social e profissional”, afirma Sirley Maciel, especialista em oratória.  “Nós defendemos que a timidez não existe e proporcionamos, às pessoas introvertidas e extrovertidas, condições para o seu desenvolvimento integral. Para isso, desenvolvemos um método criativo, eficiente e prático, que possibilita às pessoas compreenderem suas qualidades a serem reconhecidas e reforçadas, e as dificuldades a serem superadas independentemente do seu perfil. Para nós, o poder de comunicação está dentro de cada ser humano; ele é latente e vivo; só precisamos reconhecer, desenvolver e treinar”.

Os métodos da INTREPEDS são uma síntese de esforços, estudos e técnicas advindos de várias áreas do conhecimento e da ciência, tais como educação, oratória moderna, comunicação assertiva e não violenta, psicologia, filosofia, psicodrama, neurociência, hipnose, PNL e regressão.  Resultando em um método intitulado Oratória Assertiva para Todos.  Onde em trabalhos em grupo ou em atividades individuais é possível contribuir efetivamente para a superação das limitações e dos problemas de comunicação de cada perfil.

A partir dos nossos trabalhos, o perfil introvertido reconhece suas habilidades e qualidades de bons comunicadores, tais como: paciência, calma, capacidade de planejamento e pensar antes de falar. O perfil extrovertido reconhece sua criatividade, expansividade e capacidade de improviso como recursos fundamentais para o seu desempenho. Essas diferenças saem da condição de problemas e passam a compor as bases para a construção de uma identidade, de um estilo de comunicador.

“Ninguém nasceu tímido; todos nós fomos intimidados; uns mais, outros menos.  Agora adultos e donos de nossa existência, podemos escolher: ficar como estamos ou enfrentar nossos limites e desafios. O que você escolhe? Estamos prontos para contribuir com o seu desenvolvimento. Conte conosco, você não está sozinho nessa jornada”, finaliza Sirley.

INTREPEDS – Instituto de Treinamento, Pesquisa e Desenvolvimento do Ser
Sirley Machado Maciel
Analista comportamental, terapeuta e escritora
Site: www.intrepeds.com
Facebook: Intrepeds.Desenvolvimento
Cel: (41) 99996-7063
sirleym.maciel@gmail.com
Facebook: Sirley Machado Maciel Intrepeds

Top stories in your inbox!