You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
As contribuições do gerenciamento de vídeo para o retorno seguro ao trabalho

As contribuições do gerenciamento de vídeo para o retorno seguro ao trabalho

Por Andrei Junqueira, Channel Business Manager da Milestone Systems para o Brasil.

A tecnologia tornou-se uma aliada para ajudar a proteger as pessoas no retorno ao novo normal. Os sistemas de videovigilância se destacam nesse esforço para prosseguir as atividades diárias com dispositivos e softwares especializados em:

Detecção de temperatura

Controle de acesso sem contato

Tecnologias de rastreamento

Embora em alguns países haja sinais de que os números podem começar a se estabilizar, os casos da COVID-19 aumentaram significativamente na América Latina.

O Brasil registrou mais de 5,4 milhões de casos confirmados, o terceiro maior número de casos da doença no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia. Da mesma forma, o Brasil é o segundo país, seguindo os EUA, em número de mortes.

México, Argentina, Colômbia e Peru também tiveram grandes surtos e permanecem entre os dez países com mais casos confirmados.

Contudo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) comunicou em 2 de setembro, o constato de uma tendência de queda no número de novos casos notificados na América Central, com exceção da Nicarágua e da Costa Rica.

Tudo isso levou os países a reconsiderar a abertura gradual dos negócios locais, as cerimônias religiosas, as atividades ao ar livre e, em alguns casos, os voos comerciais.

Por esse motivo, à medida que os estados autorizam a reabertura em fases e os colaboradores retornam ao trabalho, as empresas enfrentam novos desafios além da segurança, para proteger os colaboradores do que está sendo denominado “um inimigo invisível”.

Com um sistema de gerenciamento de vídeo (VMS), os empregadores têm a possibilidade de conceber uma solução no âmbito de sua instalação de segurança existente. Uma plataforma aberta possibilita a integração de aplicações e dispositivos com o gerenciamento de vídeo, para implementar recursos como o sensor de temperatura, o controle de distanciamento social, o acesso sem contato e a contagem de pessoas.

Câmeras térmicas integradas ao VMS possibilitam a detecção de temperatura

Um dos protocolos adotados nos países da região, para a retomada das atividades normais com padrões de segurança, tem sido a detecção de temperatura. Nesse caso, é necessário um ponto de controle na entrada dos estabelecimentos comerciais, onde também é efetuada a verificação da correta utilização da máscara facial e a realização do procedimento de desinfecção das mãos e calçados.

E embora nenhuma câmera térmica possa detectar o coronavírus, elas possibilitam estimar se uma temperatura corporal estiver elevada, fornecendo informações para o software de gerenciamento de vídeo executar as análises e os protocolos de biossegurança correspondentes.

Os termômetros de infravermelho sem contato, também possibilitam monitorar um indivíduo para identificar possíveis temperaturas elevadas na pele, mesmo quando estas não refletem a temperatura corporal exata.

Quando a detecção ocorre por meio de um dispositivo, sua verificação se faz necessária. Na indústria de segurança física nenhuma solução para essa finalidade foi criada até o presente momento. O processo recomendado é encaminhar a pessoa para uma avaliação médica padrão.

Para cada empresa, deve ser desenvolvido um processo adaptado e específico, com o objetivo de garantir a identificação das pessoas sob risco e para que todos que estiverem presentes nas instalações permaneçam seguros.

Distanciamento social para prevenir possíveis contágios

Entre as condições definidas para a reabertura em vários países da região, destaca-se o distanciamento físico de dois metros entre as pessoas. Esta é a solução adotada em estabelecimentos como restaurantes e em suas respectivas distribuições de mesas, cadeiras, balcões e áreas comuns, com suas sinalizações correspondentes. Isso garante a separação mínima indicada e o controle do fluxo de pessoas.

Por meio da análise de vídeo, as empresas podem utilizar tecnologias de detecção e de cálculo de ocupação, como a contagem de pessoas e a detecção de aglomerações, para manter os requisitos de distanciamento social. Ao tirar proveito dos benefícios das novas tecnologias de distanciamento social, as empresas devem estabelecer parâmetros personalizados para seus alarmes de ativação no VMS.

Para atender aos novos requisitos de ocupação, nos sistemas que dispõem de análise de vídeo, podem ser criados alertas em tempo real, indicando os limites de ocupação interna nas edificações, gerando assim notificações para clientes, visitantes e gerentes, para evitar a formação de aglomerações.

Controle de acesso sem contato

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, por sua sigla em inglês), o principal modo de transmissão da COVID-19 ocorre por meio da proximidade no contato de pessoa a pessoa.

No entanto, é possível que um cidadão contraia a COVID-19 ao tocar em superfícies ou objetos que contenham o vírus, e em seguida ao tocar o próprio nariz, boca ou olhos.

Para evitar essa situação, as empresas podem utilizar a tecnologia de videovigilância para reduzir o contato físico com dispositivos e superfícies, incluindo maçanetas, leitoras de cartões e de impressões digitais.

As organizações têm a possibilidade de combinar seus sistemas de videovigilância e acesso, para implementar soluções de controle de acesso sem contato.

A integração desses sistemas possibilita que os operadores gerenciem o acesso às suas instalações com base em estatísticas históricas ou informações produzidas em tempo real; não apenas por meio dos sistemas de controle de acesso tradicionais, mas também por meio de soluções de análises de vídeo, como a contagem de pessoas e o distanciamento social, dentre outras.

Utilizando dados de ocupação em tempo real, como em situações de aglomeração, os operadores podem fechar ou abrir remotamente portas, catracas de acesso, portões ou cancelas para veículos. Para monitorar edificações ou locais com segurança, robôs e drones equipados com dispositivos de entrada e saída podem transmitir vídeo ao vivo e áudio bidirecional para a plataforma de gerenciamento de vídeo, bem como para o processamento dos analíticos.

Quando o acesso é concedido, os sistemas eletrônicos de abertura de portas motorizadas são as ferramentas sem contato ideais. No entanto, outras boas opções incluem os dispositivos de leitura de códigos QR via smartphone, ou simplesmente a utilização do aplicativo móvel de gerenciamento de vídeo, para a abertura de portas através de tecnologias sem fio.

Todas essas tecnologias supra citadas podem ser associadas aos atuais sistemas de VMS das empresas e assim evitar a rápida disseminação da COVID-19. Entretanto, elas também servem para seguir avançando com a proteção e a segurança dos usuários no futuro.