Como a tecnologia pode auxiliar dentistas e laboratórios a venderem mais

6 days ago

*Por Luis Calicchio

O mercado de odontologia sempre foi extremamente analógico e muito dependente da habilidade manual dos profissionais que nele atuam. Dentistas e técnicos em prótese dentária (TPD) necessitavam de anos de treinamento das habilidades manuais para que pudessem executar bons trabalhos.

Nos últimos anos, com a entrada da tecnologia, começamos a ver softwares e máquinas capazes de otimizar o trabalho destes profissionais. Elas facilitam o processo produtivo e diminuem  a curva de aprendizado no setor. Estamos vivendo este momento de transição, que no início pode ser  doloroso, uma vez que sair da nossa zona de conforto não agrada a maioria das pessoas. No entanto, é necessário para nos mantemos relevantes em um mercado de trabalho extremamente competitivo.

Imaginar que o futuro chegará devagar, pedindo permissão para mudar o que teoricamente já funcionava é pura ilusão. O futuro chegará com tudo, quebrando barreiras que antes pareciam insuperáveis, mudando a forma como pacientes se relacionam com seus dentistas e como dentistas se relacionam com seus TPDs. O futuro é desconcertante e temos que ter coragem para abraçar estas novas tecnologias que vieram para ficar. Resistir a tudo isso é como assinar a sentença de morte, uma vez que as empresas que estiverem liderando esta transformação provavelmente serão as que dominarão o mercado.

E você: sabe o que está mudando o mercado em que você atua? Quais são as tecnologias que estão a disposição para os que querem inovar?

Scanner intra-oral que copia os dentes dos pacientes em poucos segundos, scanner de face que reproduz os movimentos do sorriso do paciente, impressoras 3D que imprimem modelos de alta precisão, softwares de desenho que permitem a reprodução de um dente natural em poucos minutos e máquinas de fresagem que transformam blocos maciços de cerâmicas em restaurações que imitam o dente com uma precisão absurda. Sim, tudo isso existe, e já está disponível a um preço acessível, permitindo que dentistas e laboratórios se tornem mais assertivos, rápidos, produtivos e consequentemente desenvolvam seus negócios de forma exponencial.

Sou dentista há 16 anos e  estou vendo o futuro atropelar meus pré-conceitos, me tirar da zona de conforto e me obrigando a me atualizar cada vez de forma mais rápida. Admito que a sensação no início não é nada gostosa, afinal lidar com tanta novidade e velocidade nos traz uma ansiedade e insegurança gigante. No entanto, o gostoso é que: à medida que seu mindset se transforma e o entendimento de como a tecnologia te ajuda a trazer melhores experiências aos pacientes cresce, você se apaixona por ela e passa a implementá-la em diversas áreas de sua vida.

Sou um grande defensor da digitalização do mercado odontológico por acreditar que, por meio dela, podemos democratizar uma odontologia de excelência e atingir um maior número de pessoas que serão beneficiadas. Quando está dentro de um consultório e um laboratório a tecnologia otimiza processos, traz agilidade e previsibilidade na produção dos trabalhos e diminui o tempo de entrega permitindo ao cliente uma experiência muito melhor durante todo o tratamento.

A rentabilidade dos dentistas e TPDs que já adoram a tecnologia é gigante e só tende a aumentar uma vez que o aprimoramento da própria tecnologia é diária. Fiz um exercício comparando os profissionais que trabalham com o fluxo analógico com os profissionais que trabalham com o fluxo digita. No analógico, a timeline que vai desde o pedido até a entrega da prótese pode durar até 9 dias.

Já o processo digitalizado, que envolve o envio de desenho, impressão da prótese e entrega pode levar de 2 a 3 dias, em cidades diferentes, e até 10 horas na mesma cidade.

A análise dos fluxos nos mostram o ganho de velocidade com a digitalização, sem contar a padronização da qualidade, uma vez que no fluxo digital as habilidades manuais do operador são menos requisitadas. Levando isso para uma análise financeira, fica evidente o potencial de ganho pelo laboratório quando implementada a tecnologia.            

Para o dentista, vem o ganho em velocidade em recebimento dos pedidos feitos e a possibilidade em oferecer uma melhor experiência a seus clientes, sendo mais assertivos nos resultados abrem para ele também um leque grande de possibilidades de ganhos financeiros.

Concluo aqui esta análise do porquê a tecnologia faz parte da minha rotina clínica, de como ela está melhorando meus ganhos financeiros e o que ela tem me permitido oferecer de experiência aos clientes. E você: será um dinossauro atropelado por este mundo de possibilidades ou reagirá a tudo isso adotando um mindset de crescimento e se unindo aqueles que estão reescrevendo a história da odontologia?    

Espero que faça a escolha certa!

*Luis Calicchio é dentista com mais de 15 anos de experiência, CEO e fundador da UDlab, primeira odontotech do Brasil.

Redação

Published 6 days ago