You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Coronavírus impõe mudanças na rotina de trabalho de dentistas

Priorização de casos de urgência e emergência e apoio de teleconsultas para situações mais simples aumentam a segurança desses profissionais

Todos os profissionais de saúde, independente da área, estão hoje na linha de frente da exposição ao coronavírus. O contato próximo com pacientes, em consultas que não podem ser adiadas, pode expor as categorias a riscos, caso não sejam tomadas as medidas de prevenção necessárias. Dentistas estão entre os profissionais mais especializados em proteção biológica na área de saúde para evitar contágios de origem viral e microbiológica. Logo na chegada da pandemia ao Brasil, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) apresentou diversas orientações em casos de urgência e emergência odontológica frente ao coronavírus.

Para o presidente científico da Neodent, Dr. Geninho Thomé, além dos equipamentos de proteção individual (EPIs), cruciais para o controle de infecções durante atendimento emergencial, orienta-se também evitar misturar pacientes com os funcionários da clínica em salas de espera, em períodos de isolamento. "Os auxiliares indiretos devem manter um distanciamento (1,5 a 2 metros), e auxiliares diretos devem se paramentar como os dentistas e entrar no campo de atuação somente quando necessário. O atendimento deve ser eficaz e preciso para se investir em um menor tempo de exposição possível", orienta o profissional.

Comunicação clara entre paciente e dentista é essencial

Para facilitar o fluxo de atendimento, os pacientes podem informar claramente qual a queixa principal antes da consulta e, preferencialmente, descrever sua situação de saúde geral atual para o dentista. Em casos de dúvidas ou sinais de infecções, o momento mais oportuno para a intervenção odontológica deve ser discutida e acordada entre as partes.

"Exames preparatórios podem ser necessários, tais como radiografias e análises clínicas. Há a possibilidade de teleconsulta em alguns casos, em especial no que diz respeito a triagem, preparação do caso e diagnóstico inicial. A conversa telefônica com a descrição do que está acontecendo é importante para preparo, seleção e indicação da intervenção. Nos dias de hoje ainda são possíveis conversas por videoconferências ou envio de fotos que podem facilitar um pouco no diagnóstico inicial da afecção dos pacientes", afirma.

Orientações sobre usos de máscaras

Geninho Thomé reforça que pessoas não diagnosticadas com a Covid-19 tem real proteção contra o risco biológico ao higienizar as mãos corretamente e ao promover o distanciamento social, que podem ser muito mais eficientes do que o uso de máscaras. O foco no uso desses equipamentos deve ser em profissionais de saúde. "O uso de máscaras exige um pequeno treinamento, que quando não respeitado resulta em aumento na frequência do perigoso hábito de levar a mão no rosto e consequente aumento das chances de infecção. Por essas razões apenas recomenda-se o uso de máscaras por pessoas que estão acometidas por algum tipo de virose e estão evitando transmitir para a população sã, nunca como prevenção à infecção", enfatiza.



Sobre a Neodent

Fundada há mais de 25 anos, a Neodent é a empresa líder em implantes no Brasil, onde vende mais de um milhão de implantes anualmente. A Neodent está entre os três principais fornecedores de implantes do mundo e está disponível em mais de 60 países. O sucesso da marca se deve a suas soluções odontológicas diretas, progressivas e acessíveis, que trazem novos sorrisos para milhões de pessoas. Sediada em Curitiba, Brasil, a Neodent® é uma empresa do Grupo Straumann (SIX:STMN), líder global em substituição de dentes e soluções odontológicas que restauram sorrisos e confiança.

Top stories in your inbox!