You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Gartner prevê as quatro novas funções que os líderes de I&O desempenharão com a ascensão do IoT

Analistas do Gartner explicam a importância dos executivos de TI na implementação de iniciativas de Internet das Coisas de suas organizações

O digital foi a principal prioridade dos CIOs em 2019. E eles irão procurar por líderes de Infraestrutura & Operações (I&O) que entreguem e ofereçam suporte a novas tecnologias como a Internet das Coisas (IoT). Porém é mais fácil dizer isso do que executar, segundo o Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas.

Com orçamentos estagnados e recursos reduzidos para a infraestrutura tradicional, os líderes de I&O precisam permanecer relevantes e provar que podem sustentar os negócios digitais. Iniciativas digitais exigem uma estratégia fundamentalmente diferente da I&O tradicional, que requer maior envolvimento com o restante da organização desde o início.

"Até 2022, 80% das principais organizações de Infraestrutura e Operações desenvolverão estratégias de I&O para as iniciativas de negócios digitais como Inteligência Artificial e IoT", afirma Sanjit Ganguli, Vice-Presidente e Analista do Gartner. “Projetos de Internet das Coisas, em especial, são um espaço em que os líderes de I&O podem testar suas novas estratégias e provar seu valor para os negócios”.

Os projetos de IoT mais bem-sucedidos exigem uma abordagem organizacional abrangente de três grupos distintos:

- I&O- Oferece integração, comunicação, análise e infraestrutura subjacente;

- Linhas de negócios - Focam no estabelecimento de metas e alocação de recursos;

- Equipes de operações - Focam em design e funcionalidade de produtos.

Tarefas como gerenciamento de projetos e segurança geralmente se enquadram nos três grupos. No entanto, as áreas de I&O deveriam estar cientes de todas as iniciativas de IoT para criar processos e documentação adequados.

Os líderes de I&O deveriam assumir um papel de liderança mais ativo - Cada iniciativa de IoT representa um papel potencial diferente para as áreas de Infraestrutura e Operações, com variados níveis de influência, responsabilidade e propriedade. Os líderes de I&O deveriam buscar um papel ativo em qualquer iniciativa de Internet das Coisas que precise de seu suporte.

O objetivo deveria ser: (1) avaliar quais programas e iniciativas existem e qual o seu papel; (2) identificar áreas em que eles possam garantir maior propriedade estratégica.

O Gartner estima que, nos próximos anos, mais e mais equipes de I&O terão a responsabilidade de guia, desenvolvedor ou operador sobre as iniciativas de IoT de suas organizações. Os líderes de Infraestrutura e Operações deveriam estar atentos e passar, sempre que possível, de um papel de meros espectadores para uma posição mais impositiva de direcionamento.

Os quatro papéis que os líderes de I&O podem assumir são:

1) Espectador:

- A área de I&O não está envolvida em nenhum estágio de iniciativas IoT;

- A LOB (subdivisão corporativa focada em um único produto ou família de produtos, do inglês line of business – LOB) ou a equipe de operações lideram o acompanhamento, a implementação e a operação da iniciativa.

2) Orientador:

- A área de I&O é a principal condutora de uma iniciativa IoT;

- A área de I&O orienta a justificativa de negócio, o início do projeto, a tomada de decisões técnicas, a implementação e as operações.

3) Operador:

- A área de I&O não conduz a iniciativa de IoT, mas é chamada após o estágio inicial para operar a solução IoT;

- As operações envolvem o gerenciamento da infraestrutura de terminais de borda, conexão com a plataforma IoT e integração com sistemas corporativos (rede, servidor e armazenamento);

- Também pode incluir algumas análises de dados IoT;

- Essa função geralmente é associada à função de implementador.

4) Implementador:

- A área de I&O não direciona a iniciativa de IoT (função a cargo da LOB ou da equipe de operações);

- A área de I&O é responsável pela implementação da iniciativa IoT, incluindo Edge, plataforma e integração à arquitetura corporativa já existente; isso geralmente acontece após a fase piloto ter sido concluída;

- A área de I&O também pode, ou não, operar os sistemas IoT, mas provavelmente herdará a função.

Pesquisas adicionais sobre o tema serão apresentadas durante a Conferência Gartner Infraestrutura de TI, Operações & Estratégias de Cloud, que acontece nos dias 14 e 15 de abril, em São Paulo. No evento, analistas brasileiros e internacionais vão apresentar conexões vitais entre tecnologias, gestão e cultura com um foco especial na liderança de cada função de Infraestrutura e Operações (I&O). Participantes poderão interagir com mais de 1.000 profissionais, visionários e líderes de TI.

Até 13 de março, as inscrições para a Conferência Gartner Infraestrutura de TI, Operações & Estratégias de Cloud estão com desconto de R$ 575,00. Há preços diferenciados para profissionais do setor público e descontos para grupos. Interessados devem contatar o Gartner pelo e-mail conferencias.brasil@gartner.com, pelos telefones (11) 5632-5968 e 0800 006 3028, ou pelo site https://www.gartner.com/pt-br/conferences/la/infrastructure-operations-cloud-brazil.

Top stories in your inbox!