You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Grupo francês compra Laborclin, líder do mercado nacional em microbiologia, para crescer na América Latina

Com a aquisição, a presença das marcas nos países da região deve dobrar em um ano

Em meio à crise mundial que se instalou com a pandemia do novo coronavírus, uma aquisição movimenta justamente o mercado da saúde. A francesa Solabia Group comprou a líder do mercado nacional em microbiologia, Laborclin. A negociação começou em julho de 2019 e seguiu a passos largos nos últimos meses. Atualmente, a empresa francesa, que é especializada em manufatura de matérias-primas para os setores de cosmética, farmácia, nutrição, biotecnologia e diagnóstico, é fornecedora da brasileira.

O anúncio da nova aquisição acontece quase um ano após a compra da empresa de biotecnologia israelense, Algatech, pelo grupo francês. Ao redor do mundo, a Solabia tem sete unidades de produção e quatro de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento). Um desses postos de desenvolvimento de novas tecnologias está em Maringá, em uma área de 9.500 metros quadrados. Esse investimento em pesquisa e automação será aplicado à Laborclin, o que deve garantir mais segurança e aumentar a escala no processo de produção.

“Com a aquisição, as marcas serão mantidas e o portfolio cresce dos dois lados, ampliando a possibilidade de vendas, inclusive internacionais”, conta Carlos Eduardo Vianna, presidente da Laborclin. Hoje, a empresa brasileira produz, por ano, dez milhões de placas com meios de cultura para testes - número que deve crescer 40% nos próximos 12 meses e triplicar em três anos.

Outro foco da Laborclin é a solução para testes de tolerância e glicose em diabéticos: são mais de dois milhões de testes por ano. O crescimento nesse ramo deve chegar a 60% em 2021.

Empresas familiares, crescimento global

Tanto Solabia quanto Laborclin têm em comum a origem como empresas familiares que se profissionalizaram para manter o crescimento. “O objetivo é fazer a Solabia mais forte, mais independente e altamente respeitada, mas se manter como uma organização familiar. O crescimento orgânico é uma forma de alcançar isso, mas não é suficiente. Aumentar a presença por meio de aquisições pode ser indispensável”, diz Gerard Josset, CEO que está à frente do grupo francês desde a fundação, em 1972.

Com a compra da Laborclin, a Solabia ganha um portfolio de mais de 2.300 clientes entre laboratórios de análises clínicas e indústrias, espalhados por todo Brasil, além de um mercado de exportações em países como Argentina, Uruguai, Panamá, República Dominicana e África do Sul. E isso será possível sem a necessidade de investimentos em novas unidades de produção. A companhia paranaense foi fundada em 1968 e vem num processo de profissionalização da empresa familiar há cinco anos. Vianna será mantido no comando da Laborclin.

Top stories in your inbox!