Husky torna invisível a burocracia financeira para profissionais remotos

6 minutes ago

Por: Redação

 

Com atendimento 100% online, startup reúne serviços integrados de contabilidade, administração financeira e câmbio para profissionais autônomos

Mais de 40 milhões de brasileiros já trabalham por conta própria, somando quase 40% da força de trabalho brasileiro. Ao notar a dificuldade que muitos destes profissionais tinham com as questões financeiras e toda sua burocracia, Tiago Santos e Maurício Carvalho criaram a Husky, uma fintech que automatiza tarefas burocráticas para que profissionais que trabalham por conta própria possam se concentrar em suas carreiras.

Dedicada a prestar um serviço de câmbio ágil e com taxa justas, que já movimentou quase R$ 200 milhões,  a startup também reúne toda a parte de contabilidade e conta digital, em uma só plataforma. “Nós olhamos para esse mercado como uma solução para a nossa dor, já que enfrentamos todos esses problemas durantes anos, enquanto prestávamos serviços para empresas do exterior. Em um primeiro momento, o que mais incomodava era lentidão dos bancos tradicionais e taxas de câmbio abusivas na hora de receber pagamentos em moeda estrangeira. Essa dor compartilhada fez com que nos uníssemos para criar uma solução”, explica Tiago Santos, CEO da Husky.

Em outras palavras, a empresa permite que os profissionais autônomos e liberais foquem em seus serviços e não se preocupem com questões como: abertura de empresa, emissão de notas fiscais e custos da empresa, que inclui a contratação de um contador, pagamento de tributos e previdência privada. Segundo o empreendedor, a abertura de conta é gratuita e o cliente só paga uma tarifa sobre as transações. Outro ponto importante é que, ao contrário dos bancos, que utilizam um câmbio desvalorizado, a Husky paga pelo câmbio comercial do horário do pagamento.

“Na Husky, em condições normais, o pagamento chega até o cliente em poucas horas ou, no máximo, no dia seguinte. Já os bancos, podem cobrar até 9% do valor entre taxas fixas, de manutenção, spread e outras taxas e o pagamento leva em média de  3 a 5 dias para cair”, complementa Maurício Carvalho, Cofundador e CTO da startup.

Coerente com o objetivo de promover qualidade de vida e liberdade, a empresa aposta em uma equipe extremamente enxuta de 10 pessoas e 100% remota, que hoje atende mais de 3500 clientes. A startup remunera seu time de forma competitiva, pois oferece salário entre os Top 10 de São Paulo. Ou seja, estão no mesmo patamar salarial de empresas como Google, Facebook e outros players de tecnologia brasileiros.

“Além de lidar com dados e funcionalidades muito importantes e sensíveis, todas as pessoas do time atuam no suporte aos clientes. Eu faço a mesma quantidade de suporte que faz o último programador que entrou na empresa. Nós valorizamos a qualidade, acima de quantidade”, reforça Tiago.

A estratégia da fintech é bastante assertiva: à medida em que cresce o número de clientes na plataforma, o número de chamados e reclamações só cai. Com isso, a empresa conquistou um NPS (Net Promoter Score) de 70, sendo 100 a nota máxima. Essa métrica avalia a lealdade da base de clientes e está muito acima da média para serviços bancários, que fica em cerca de 32.

Sobre a Husky

Fundada em abril de 2016, a Husky é uma fintech que se encarrega de tarefas burocráticas para que PJs possam se concentrar em suas carreiras, reunindo serviços integrados de contabilidade, administração financeira e câmbio. Atualmente conta com cerca de 3500 clientes e já movimentou mais de R$ 200 milhões em sua plataforma. Foi eleita a melhor startup do Startup Chile em 2017 e da Parallel 18 em 2018. Confira mais informações em husky.io.

Comments?